Delegada conclui ‘Caso Aline’ e entrega inquérito à Justiça

A titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Edna Rita de Oliveira Freitas, conclui e encaminha a Justiça local, até segunda-feira, as investigações da morte de Aline Camila da Silva Barboza, de 23 anos, ocorrida em fevereiro deste ano, em um apartamento no bairro Parque das Nações. Edna adiantou o prazo de conclusão do inquérito policial, que terminaria no dia 11.
De acordo com a delegada, o suspeito João Henrique Rodrigues Cassiano, de 19 anos, conhecido por “Buiú”, vai responder por homicídio qualificado, com agravantes como violência doméstica e requintes de crueldade. Se condenado, a pena é de 12 a 30 anos, fora os agravantes.
“Buiú” segue foragido da Polícia. Edna Freitas disse para a reportagem do Diário da Região que a DDM fez diligências à procura do suspeito, inclusive fora do estado de São Paulo. “Recebemos a notícia de que ele estava em um estado vizinho, mas as buscas não tiveram sucesso”, disse.

Ameaças
Edna Freitas afirmou que a família de Aline disse que sofre ameaças de “Buiú”. Foi feito um boletim de ocorrência das ameaças à família, mas a denúncia foi arquivada por falta de provas, há 40 dias. “Nos procuram para alegar que foram procurados pelo suspeito. Mas nada foi comprovado”, disse.
A delegada contou que os familiares falam que o suspeito tem “pacto com o diabo”. “A morte de Aline seria (segundo a família) a compensação por tê-lo colocado em liberdade. (Após condenação por tráfico de drogas)”, afirmou Edna Rita.

Reconstituição
Em agosto, foi realizada a reconstituição do crime. A equipe formada por policiais da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e Polícia Científica permaneceu quase duas horas no edifício Grajaú. Os agentes entraram no apartamento, localizado no segundo andar. “Ele matou com as facadas e depois a jogou do prédio”, disse Edna Rita.

Violência familiar
A delegada da DDM comentou ainda que Aline já havia sofrido com atos de violência antes de ser morta. “A agressão geralmente é gradual. Antes, vem a agressão moral, que acaba com autoestima. Depois, seguem as físicas.”

Crime
Ex-marido da vítima, “Buiú” estava com ciúmes de Aline, que nos seis meses anteriores ao crime manteve um relacionamento amoroso com Marcos Paulo da Silva Araújo, de 22 anos, de Fernandópolis. Aline recebeu 13 facadas, a maior parte em regiões vitais.
Durante dias após o crime, “Buiú” e Marcos Paulo trocaram mensagens com ameaças por meio de suas páginas do Facebook. O suspeito. inclusive. admitiu em uma das mensagens ser o culpado pela morte e ameaçou o namorado de Aline. O Facebook do suspeito foi desativado semanas depois.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password