Criminalidade avança na região de Votuporanga

Dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública revelam crescimento de até 32% na criminalidade da região no primeiro semestre, comparado com o mesmo período do ano passado. Aumentaram as ocorrências de roubo, estupro, furto de veículo e prisões por tráfico de drogas.
O furto de veículos foi o crime que mais cresceu tanto em Rio Preto quanto na região. Nas 139 cidades administradas pelo Deinter 5, esse tipo de crime passou de 1.323 registros em 2011 para 1.526 nos primeiros seis meses do ano.

Aumento de 15% no período. Em média, foram levados pelos bandidos 254 carros por mês.
Em Rio Preto, o crescimento foi ainda maior. Houve aumento de 32% no registro dessas ocorrências, de 546 em 2011 para 726 neste ano. Além disso, o roubo de veículos também cresceu 19% na cidade, porém na região o índice apresentou queda de 0,9%.
Para o delegado do Deinter, Paulo Sumariva, os veículos sempre foram muito visados pelos criminosos, uma vez que servem como meio de fuga e também para a venda de peças no mercado informal. “Estamos trabalhando pesado na investigação para tentar identificar esses criminosos”, afirma o delegado.
O estupro também fez mais vítimas na região. Foram 339 casos em 2011, contra 402 neste ano, um aumento de 18%. Já em Rio Preto o aumento foi de 12%. Nas cidades, cresceu ainda o número de pessoas presas por tráfico de drogas, 14%, e o roubo em geral, 6% de aumento – em Rio Preto, o tráfico cresceu 30% e o roubo a pessoas, 3,5%.
Sobre o crime de estupro, o delegado atribui à mudança da legislação – agora, até toque de mão em partes íntimas, e sem consentimento, pode ser considerado estupro. Sumariva diz que além do número de registros de crimes é preciso levar em conta também a quantidade de casos solucionados. “Desses crimes, vários já foram esclarecidos e as pessoas estão presas. Mesmo assim vamos reforçar os trabalhos de investigação e com isso prender mais criminosos”, explica o delegado.
O comandante do CPI-5, Azor Lopes da Silva Júnior, acredita que o balanço dos últimos seis meses mostra que a estratégia da Polícia Militar está correta. Segundo ele, o foco da Polícia Militar é o combate ao tráfico de drogas. “Tivemos um aumento expressivo no número de pessoas presas por tráfico de drogas e esse é o nosso foco, assim como o consumo de entorpecentes. A repressão ao tráfico vem surtindo efeito na criminalidade, tanto é verdade que tivemos uma redução no número de furtos na região”, explica. A redução de furtos a pessoas foi de 14%.
O comandante diz ainda que o aumento no furto de veículos se deve a uma opção de estratégia adotada. “Reforçamos o policiamento para o combate ao tráfico, pois é ele que faz os outros índices subirem”. Azor comentou ainda os casos de estupro, dizendo que esses crimes na maioria das vezes acontecem em locais privados, discretos e durante a madruga. “A Polícia Militar trabalha no policiamento ostensivo, crimes cometidos em vias públicas e a estabelecimentos. O estupro é um crime que acontece dentro de imóveis”.
Onze mortes que só ‘valem’ seis
A estratégia de divulgação dos dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado não contabiliza individualizado o número de vítimas por homicídio doloso, apenas o número de ocorrências registradas. Com isso, as 11 pessoas que morreram em seis acidentes ocorridos em maio são transformadas em seis registros.
Porém, essa estratégia não é aplicada para outros itens como, por exemplo, os homicídios.

Nas estatísticas constam o número de casos e o número de mortos, individualmente, assim como as vítimas de latrocínio e homicídios dolosos. O Diário revelou no mês passado a omissão da Secretaria em um dos casos divulgados nas estatísticas de maio, quando foram registrados seis casos de homicídios culposos, e não cinco, como havia sido divulgados à época.
Na estatística divulgada neste mês, com os números de junho, a SSP alterou o número de ocorrências e incluiu o caso do aposentado Antonio Jacinto de Araújo, 79 anos, que morreu atropelado na BR-153. De acordo com a SSP o caso havia sido registrado como lesão corporal, já que a vítima estava viva no momento em que a ocorrência foi registrada.
Presos dois suspeitos
Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Preto prenderam às 6h30 de ontem dois suspeitos de fazer parte de uma quadrilha que assaltou a empresa Support Serviços Técnicos no dia 6 deste mês. Quatro homens encapuzados e armados fizeram os funcionários da empresa reféns e fugiram levando R$ 5 mil, doze celulares e dois notebooks.
Foram presos o motorista Cleberson da Luz Couto, 33 anos, que era fugitivo do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) desde agosto do ano passado, onde cumpria pena por roubo, e o servente Gisnaldo Aparecido Pereira, 32 anos, que havia fugido do CPP um dia antes do crime. Ele cumpria pena por furto. Couto foi surpreendido pela polícia em sua casa, no bairro Nova Esperança. Já Pereira, enquanto trabalha em uma obra no Distrito Industrial Ulisses Guimarães. (Victor Auguto –  diarioweb.com.br)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password