Covid mexeu com minha família e agora somos só nós 3, diz Marina

Com 23 mil habitantes, a cidade de Guapiaçu, no interior de São Paulo, vive o luto da família Reversi. Em 10 dias, a Covid-19 matou avó, mãe e neto, deixando imensa lacuna àqueles que ficaram.

Jaiel Reversi, de 29 anos, Diva Marques Moreira dos Santos, 80 anos e Marlene Moreira dos Santos, 51, moravam na mesma casa e eram a base familiar da vendedora Marina Angélica Reversi, de 27 anos. Os três ficaram internados no Hospital de Base de Rio Preto – Marlene e o filho eram hipertensos.

Jaiel foi o primeiro a ter a vida ceifada pela doença, no dia 23 de maio. Sete dias depois da morte dele, no dia 30, dona Diva também não resistiu. Na madrugada da segunda (1º), Marlene veio a óbito.

Marina e a filha, de 4 anos, também testaram positivo para a doença e estão em isolamento domiciliar. Devastada pela dor da perda de seus entes queridos, Marina ficou com a saudade e com a responsabilidade de criar a filha e o irmão, de 14 anos, sem a presença dos familiares.

Em entrevista cedida ao SBT Interior, a vendedora falou sobre a presença fundamental dos amigos para encorajá-la a seguir adiante, da fé e confiança depositada em Deus e de como foi surpreendida pela força da doença.

“Eu pensava que a doença não chegaria em Guapiaçu e que mataria apenas os velhos. Mas não vem estampado na testa que é Covid, tem muita gente andando pela rua achando que é uma gripezinha, mas não é. A Covid tirou a avó da minha filha, e minha filha amava muito ela, minha filha amava a minha mãe mais do que eu. A Covid tirou a mãe do meu irmão de 14 anos, que infelizmente não vai ter a minha mãe ao lado para ver as maiores conquistas dele. A Covid tirou o meu irmão mais velho e os sonhos que ele tinha, nossos almoços de domingo. Essa doença mexeu com toda a minha família e agora somos apenas três”, desabafou ao SBT Interior.

Nas redes sociais, Marina prestou uma homenagem aos familiares. “A despedida, sem ver o rostinho pela última vez, sem um último momento, sem poder ver o semblante e dizer ’nossa eles pareciam estar paz né’”.

Até o momento, 4 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 em Guapiaçu. O primeiro óbito pela doença na cidade foi de uma idosa de 93 anos. Segundo a coordenadoria, ela teria desencadeado a transmissão da doença no lar de idosos Nelson Pereira.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password