Corpo de merendeira será sepultado nesta tarde

Elizângela Rodrigues, 34 anos, foi encontrada morta na casa onde morava com o marido e os filhos, na tarde de ontem, no Residencial Noroeste. O caso será investigado pelo 1.º Distrito Policial (DP) de Votuporanga.

 

 

Ela era casada e deixou os filhos João Enzo Castilho, de 3 anos, e Mari Eduarda Rodrigues Tassi, 11, além de oito irmãos. Trabalhava como merendeira.

 

Natural de Votuporanga, residia atualmente na rua Antônio Biliato, n.º 3707, no Residencial Noroeste. O corpo será enterrado às 17h de hoje no Cemitério Municipal de Votuporanga.

 

Acidente pode ter sido agravante

Na noite de quarta-feira, a vítima sofreu um acidente de moto, quando retornava do trabalho.

 

Para chegar em sua casa, teria utilizado um desvio feito por moradores, para ultrapassarem de maneira mais rápida a rodovia Péricles Belini (SP-461), que atualmente passa por obras.

Ela caiu de Biz ao fazer o trajeto, e foi socorrida por populares e trabalhadores que estavam no local. Em seguida, seguiu para casa.

 

Investigação

A delegada titular do DP e da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Edna Rita de Oliveira Freitas, em entrevista ao jornal A Cidade, comentou que aparentemente não existiram indícios de arrombamento e violência na casa. A hipótese é de que ela tenha sofrido um mau súbito.

 

 

Algumas gavetas do quarto estavam semi abertas, mas na opinião da delegada, pode ter sido uma ação de Elizangela em pegar uma roupa. “Não acredito ainda em crime, mas sim, em um mal estar ou consequência de um possível tombo devido a um acidente que ela sofreu. Somente o laudo do IML poderá nos informar a causa da morte”, explicou.

 

 

A delegada contou que não houve registro da ocorrência que a vítima se envolveu, mas deseja saber o porquê da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) não ter acionado a polícia, uma vez que poderia ter sido comunicado como acidente de trabalho. “Ela estava voltando para casa, havia trabalhado”, reforçou.

 

 

Após atender a ocorrência, a delegada esteve com sua equipe de investigação, no local de obras da Péricles Bleini (SP-461), onde existe o desvio irregular, provavelmente feito pelos moradores, para tentar obter informações sobre o fato.

 

 

A mãe de Elisângela, Alice Onofra  Rodrigues, disse que a filha só procurou por atendimento horas depois. Ela foi atendida na UPA, onde teria sido identificado uma lesão no pé. “Ela voltou com o pé enfaixado, e iria colocar a tala hoje, às 14h”, disse a mãe.

 

Contato

Dona Alice tentou falar com a filha desde as 9h de ontem, mas Elisângela não atendia o celular. Como ficou preocupada, pediu para que outra filha a acompanhasse até a casa de Elisângela, por volta das 14h, momento em que viu a porta da casa semiaberta e a vítima caída, já sem vida.

 

 

Alice disse que a filha não fazia uso de medicamento contínuo, mas ao lado do corpo estaria uma bolsa com documentos pessoais e remédios (provavelmente receitados para sanar as dores no pé). “Ela era saudável, trabalhadora”, contou a mãe.

 

Desvio

 

 

Recentemente, como apoio à obra de duplicação da rodovia Péricles Belini, realizada pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem), a Prefeitura de Votuporanga iniciou trabalhos para melhorar as condições do desvio disponibilizado pela empresa Conter, responsável pela duplicação.

 

Segundo informações do secretário de Obras e de Serviços Urbanos, Waldir Petenucci, postes de iluminação pública também já foram devidamente instalados em todo o trecho e faltando agora só a ligação da energia pela Elektro.

 

 

A obra da SP-461 teve início junto com a duplicação da Euclides da Cunha (SP-320), porém, a interdição total do trecho de quase quatro quilômetros da via aconteceu no início deste mês.

 

A previsão do DER é de que o trecho deve ficar interditado por seis meses, período em que a Prefeitura de Votuporanga ficará responsável por manter o desvio em condições de tráfego. “É de extrema importância que todos os motoristas redobrem a atenção ao percorrer o local”, alertou Petenucci.

 

 

Por conta da obra de duplicação o acesso à cidade está sendo feito apenas pela avenida Coacavo ou como os das avenidas das Nações e Onofre de Paula.

Karol Bianconi – A Cidade

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password