Corpo de criança morta após ser atacada por cães em SP é liberado do IML

Menino foi atacado por seis cachorros ao tentar pegar pipa. Um homem tentou salvá-lo e também ficou ferido.

O corpo do menino morto após ser atacado por cães, na tarde desta quarta-feira (25), foi liberado do IML (Instituto Médico Legal), mas não retirado. A família esteve no local na madrugada desta quinta-feira (26) e não sabia o local nem o horário do velório.

Luiz Fernando Teixeira de Santana, de 10 anos, brincava com dois amigos em uma praça da Avenida Cupecê, na Cidade Ademar, Zona Sul da cidade de São Paulo. A pipa dele caiu em um terreno, ele pulou o muro para pegar e foi atacado por seis cães. O terreno é de uma empresa de ônibus inativa.

Ao perceberem o ataque, vizinhos atiraram pedras e pedaços de paus para tentar afastar os quatro vira-latas, um pitbull e um rotweiller. “A gente pegou enxada, pau, pedra e viemos para cá para tentar deixar o cachorro assustado para os rapazes pularem e tentarem socorrer a criança”, disse Cristina Rocha, moradora do bairro.

Uma equipe médica chegou de helicóptero e tentou reanimar o menino durante 30 minutos, mas ele morreu no terreno. A mãe chegou uma hora depois no local e soube da morte do filho.

Rita de Cássia Teixeira dos Santos precisou ser amparada por quem estava no local. “Ele não sai de perto de mim. Eu nunca deixo meu filho sozinho.”

O Boletim de Ocorrência foi registrado como morte suspeita e a polícia vai investigar se os cães estavam ferozes por fome ou maus tratos. Caso seja confirmado maus tratos, o dono deverá ser multado.

Ataque

Um rapaz de 20 anos tentou socorrer a criança e foi mordido na perna. Ele foi socorrido no Hospital Municipal Dr Arthur Ribeiro de Sabóia. Após receber curativos, tomou vacina antitetânica e foi liberado.

Antes de a polícia chegar, moradores tentaram, sem sucesso, afastar os cães com paus e pedras. Quando a polícia chegou, atirou para afastar os cães. Durante o atendimento à criança, os cachorros tentaram atacar novamente. Os policiais atiraram. Dois animais foram sacrificados e um terceiro ficou ferido. Três ficaram acuados no canil dentro do imóvel.

A polícia disse que não encontrou nenhum dos responsáveis pelo terreno. A diretoria de divisão de Vigilância de Zoonoses da Prefeitura da capital informou que mandou uma equipe para resgatar os animais. E que o proprietário pode ser multado se forem confirmados os maus-tratos.

No terreno, não há avisos de que havia cães ferozes no terreno.

FONTE: Informações | g1.globo.com

0 Comentários

Deixe um Comentário

oito + oito =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password