Coronel da PM recebe pedidos para aumentar efetivo

 

Júnior Marão entregou documento e apresentou proposta para conseguir o aumento do número de policiais no município; efetivo é o mesmo desde 1989

 

 

 

O aumento do efetivo da Polícia Militar de Votuporanga foi o principal assunto dos discursos durante a inauguração do Núcleo de Mediação Comunitária na sede da Terceira Companhia da Polícia Militar, na manhã de ontem.

O prefeito Júnior Marão e o deputado estadual Carlão Pignatari não perderam a chance de lembrar ao comandante do policiamento do Interior 5 (São José do Rio Preto), coronel Azor Lopes da Silva Júnior, a necessidade do aumento de contingente, que de acordo com o chefe do Executivo, é o mesmo desde 1989, época em que a cidade tinha somente 65 mil habitantes.

Marão entregou a ele ainda um documento em que demonstra a real necessidade do aumento do efetivo. O vereador Osmair Ferrari também entregou nas mãos do coronel uma indicação realizada por ele em 2007 em que já se atentava para a necessidade de um maior número de policiais.

Em seu discurso, Marão propôs a Azor aumentar o efetivo de policiais em Votuporanga do seguinte modo: a cada 180 horas contratadas na trabalhadas na atividade delegada, a Polícia Militar envie mais um policial para o efetivo do município. “Se forem 2 mil horas mensais, isso significaria 11 homens contratados pelo município mais 11 homens do estado em contrapartida”, explicou Marão.

Azor então retornou ao microfone e elogiou a atitude dos políticos em defender a segurança pública, trabalhando por aquilo “que a sociedade pede”, e devolveu a proposta. “A cada dois contratados pela Prefeitura, conseguiríamos um policial. Podemos fechar assim?”, perguntou o coronel em meio a risadas. A Atividade Delegada está em votação na Câmara Municipal e, se aprovada, deve começar no mês de setembro.

 

Crescimento

Marão ressaltou ainda o crescimento da cidade, e que a Polícia Militar não cuida somente da criminalidade, mas também lida com infrações de trânsito e escoltas de presos, por exemplo. “A frota de veículos da cidade mais que dobrou nesse período e não tinha penitenciária em Riolândia, que agora irá ter um CDP (Centro de Detenção Provisória)”, observou o prefeito.

“Nossos índices não são alarmantes, mas são preocupantes. Os roubos causam insegurança”, disse Marão. O prefeito viajará para São Paulo ainda no final de julho para se reunir com o comando da PM no estado, onde novamente irá apresentar as necessidades de um maior número de policiais militares no município.

Carlão Pignatari destacou também a necessidade do aumento do efetivo da Polícia Militar, não apenas em Votuporanga, mas em todo o estado de São Paulo. “Estamos precisando de ajuda, principalmente agora com a inauguração do CDP em Riolândia, em que haverá o aumento de movimentação de presos em escolta”, argumentou. André Nonato-De Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password