Santa Casa de Votuporanga se destaca com o serviço de captação de córnea

A Santa Casa de Votuporanga se destaca com o serviço de captação de córneas. Entre janeiro de 2012 (implantação do serviço) e maio de 2013 foram realizadas pela Cihdott (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) do hospital 36 captações de córneas para transplante, sendo que, destas, 14 foram realizadas somente em 2013.

O índice de efetivação dos procedimentos, que é medido levando-se em conta o número de entrevistas com familiares e o número de captações, passou de 35% no ano passado para 64% neste ano. A meta de efetivação do Ministério da Saúde é de 20% de efetivação, o que significa que a Santa Casa supera, em mais de três vezes, o estipulado.
Segundo Pablo Guidorzi Gurther, enfermeiro responsável pela Cihdott, a abordagem familiar é realizada após o médico notificar o óbito à família. A partir daí, a equipe da instituição realiza a entrevista com um familiar de 1° ou 2° grau, em local reservado, para solicitar autorização e consentir a realização do procedimento.
A enucleação (retirada do globo ocular) pode ser feita, no máximo, até seis horas após o óbito. “Depois de retirado, o órgão é encaminhado ao Banco de Olhos (São José do Rio Preto) também em até seis horas. Lá, o globo ocular é processado, a córnea é armazenada e pode permanecer por até 15 dias até ser transplantada em um receptor”, afirmou.
Antes da captação, exames sorológicos são realizados, por exemplo, testes de HIV, hepatites, sífilis, entre outras doenças que podem impedir a doação.
O serviço foi implantado em fevereiro de 2012, quando a Santa Casa de Votuporanga foi inserida na rede de Captação de Órgãos e Tecidos para Transplante do Ministério da Saúde, oferecendo a opção de doação na cidade. “O hospital local é um dos principais captadores de córneas da região.
Em pouco mais de um ano, o serviço se destacou, principalmente, pela efetivação das suas entrevistas familiares, com patamares superiores aos estabelecidos, ou seja, superando as expectativas do próprio Ministério da Saúde. Em volume de captações do órgão para transplante, Votuporanga se mantém atrás apenas de São José do Rio Preto, tornando-se fundamental para o abastecimento do Banco de Olhos e para a ampliação dos transplantes em todo o Noroeste Paulista”, finalizou. Andressa Aoki andressa@acidadevotuporanga.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password