Coopervinte ganha R$ 8,5 mil com venda de óleo de cozinha

Pelo segundo ano consecutivo, o óleo de cozinha usado vai ajudar famílias de baixa renda de Votuporanga. A venda de 9 mil litros do produto, armazenados no Ecotudo ao longo de 2012, rendeu R$ 8,5 mil para a Coopervinte (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis).

A transação foi fechada na última semana com uma empresa que utiliza o óleo para produção de Biodiesel e outras finalidades. Em 2011, foram vendidos 8 mil litros por R$ 8 mil. A ação tem o apoio da Saev Ambiental e Secretaria Municipal de Assistência Social da Prefeitura de Votuporanga.

A presidente da Coopervinte, Marilda Zuchi, conta que “o valor é dividido entre as cooperadas e ajuda na renda familiar, principalmente, nos últimos meses do ano. É uma ótima quantia para quem trabalha muito para ajudar em casa”.

Destino certo

Há algum tempo Votuporanga tem se preocupado com a destinação das centenas de litros de óleo de cozinha produzidos pelas donas de casa, restaurantes, bares. Agora, mais que benefícios ao meio ambiente, o descarte correto do óleo vegetal – resíduo considerado inservível – está virando fonte de renda para pessoas de baixa renda.

Do óleo de cozinha ao Biodiesel

O óleo saturado, usado em frituras, é matéria prima para Biodiesel, sabão caseiro e vários outros produtos. No entanto, quando é despejado direto em pias ou no solo traz muitos prejuízos ao meio ambiente e ao sistema de tratamento de esgotos. “O Ecotudo veio para oferecer meios para o descarte correto de diversos resíduos domiciliares, entre eles o óleo de cozinha”, destaca Marcelo Zeitune, superintendente da Saev Ambiental.

Na rede coletora de esgotos, parte do óleo adere às paredes e absorve outras substâncias. Essa mistura se solidifica e reduz o diâmetro das tubulações, prejudicando o transporte do esgoto, aumentando a pressão interna e os vazamentos, diminuindo a vida útil das bombas e, em casos extremos, provocando o completo entupimento da rede coletora. “Mais de 70% da obstrução da rede é causada pelo lançamento indevido de gordura e óleo de cozinha no esgoto”, informa o chefe de setor de Operações, Marcelo Fukuoka.

Já quando chega à Estação de Tratamento de Esgotos, o óleo forma uma camada que compromete a eficiência do sistema. O chefe do setor de tratamento, Antonio Carlos Ferreira, conta que, em contato direto com o meio ambiente, o produto causa danos à vida aquática e contribui com a impermeabilização do solo, um dos fatores das enchentes. Um litro de óleo de cozinha chega a poluir um milhão de litros de água.

Como destinar o óleo

O óleo de cozinha usado pode ser descartado direto no Ecotudo, nas entidades Amigas do Verde ou para a Coopervinte que está recolhendo materiais recicláveis em todos os bairros da cidade. Para saber o dia em que a Coopervinte passará em seu bairro, ligue para (17) 3423-5872 (unidade da região Sul) ou 3423-5220 (unidade da região Norte).

O Ecotudo Sul fica na antiga Algodoeira Matarazzo – Avenida Conde Francisco Matarazzo, esquina com Avenida Francisco Bueno Baeza (da Coacavo), no Palmeiras I. O Ecotudo Norte está na Av. Sete, nº 2440, paralela à Jerônimo Figueira da Costa, no Distrito Industrial I, com placas de sinalização a partir da avenida Emílio Arroio Hernandes.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password