“Confissões de Adolescente” chega às telas de Rio Preto

Vinte anos após conquistar o público com peça de teatro, livro e série de TV, “Confissões de Adolescente” acaba de ganhar uma adaptação cinematográfica. O filme já está em cartaz nas salas de Rio Preto como pré-estreia, embora a estreia nacional esteja prevista apenas para a próxima sexta.

A direção fica por conta de Daniel Filho, responsável pelo seriado homônimo apresentado entre 1994 e 1996 na TV Cultura. Cris D’Amato, que foi assistente de Filho em “Se Eu Fosse Você 2” (2009) e “Chico Xavier” (2010), é codiretora.

O elenco, por sua vez, traz nomes de atrizes globais da nova geração, como Malu Rodrigues (“Tapas & Beijos”) e Sophia Abrahão (“Amor à Vida”). Elas migram da última versão dos palcos para as telonas nos papéis de Alice e Tina, respectivamente. Completam o quarteto de protagonistas Bella Camero (“Louco por Elas”), como Bianca, e Clara Tiezzi (“Ti-Ti-Ti”), como Karina.
Na trama, Paulo (Cássio Gabus Mendes) passa por dificuldades financeiras para sustentar as quatro filhas adolescentes, por conta do aumento do preço do aluguel.

Para contornar a crise, a família terá de se mudar do apartamento onde vive, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. E todas terão de cortar gastos supérfluos e ajudar nas tarefas domésticas. Paralelamente, as meninas precisam lidar com experiências típicas da idade, como menstruação, namoro e virgindade. Há, inclusive, cenas de nudez. Apesar dos conflitos, a família permanece unida.

De acordo com Maria Mariana, que escreveu o texto original e deu vida à Diana nas duas temporadas da TV, não existe correspondência física entre as garotas daquela época e as atuais, mas os tipos psicológicos são parecidos. Além de Maria, compunham o elenco as então estreantes Georgiana Góes, Daniele Valente e Deborah Secco. As quatro retornam em participações especiais. Maria é uma advogada, enquanto Daniele e Deborah interpretam mães e Georgiana encara o papel da professora de ginástica da escola.

Para quem não sabe, Maria é filha do dramaturgo e cineasta Domingos Oliveira. Aos 17 anos, ela decidiu expor os dilemas que guardava em seu diário desde os 9. O que significa dizer que “Confissões de Adolescente” não foi uma história escrita para o público “teen”, mas um relato pessoal.

O longa procurou manter esse realismo. Desse modo, as meninas gravaram de “cara lavada” e receberam o roteiro de forma fragmentada, a fim de que descobrissem o enredo a cada dia. É esperar para ver se a comédia dramática terá fôlego para se tornar um novo fenômeno de bilheteria.

 

Daniela Fenti – Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password