Confira dicas para economizar gás natural durante o inverno

Consumo tende a aumentar devido a banhos mais demorados. No entanto, outros fatores também podem influenciar o aumento na conta.

Imóveis que utilizam gás natural tendem a aumentar o consumo nos meses mais frios do ano. Um dos principais motivos são os banhos mais demorados. Com a quarentena, quando as famílias estão passando mais tempo em casa, esse aumento é ainda mais significativo, pois também há maior uso do fogão. No entanto, é possível economizar seguindo algumas dicas.

A principal orientação é certificar-se do bom estado da rede gás. “Antes de tudo, é importante eliminar qualquer tipo de vazamento, o que é fundamental também para a segurança. Assim, com alguns cuidados, não vai haver susto quando a conta chegar”, alerta Fernanda Amaral, diretora de Comunicação de uma distribuidora de gás natural.

Economia no fogão

Outra forma de fazer com que o consumo não vá além do necessário é prestar atenção aos detalhes na hora de cozinhar. Colocar a água para ferver com as panelas tampadas e deixá-las sempre centralizadas na chama faz grande diferença.

É igualmente importante usar panelas com o tamanho adequado para a quantidade de alimento que está sendo preparada. Quanto maior a panela, mais tempo ela levará para aquecer e maior será o consumo de gás.

Já para cozinhar rapidamente os alimentos crus, a recomendação é colocá-los de molho. Quando começar a cozinhar, é essencial ter em mãos o fósforo ou o acendedor. Primeiro, deve-se riscar o fósforo e só depois abrir o controle de gás natural.

Outra orientação imprescindível é manter os queimadores limpos e regulados. Para saber se o equipamento está funcionando corretamente, é preciso observar a chama, que deve estar azulada. Se estiver amarelada, é sinal de que os queimadores estão desregulados ou sujos. Esses problemas aumentam o consumo de gás.

O uso do forno também pode ser otimizado. O recomendado é colocar para assar ou esquentar mais de um alimento, ao mesmo tempo.

Aquecedores

A queda nas temperaturas culmina, consequentemente, no aumento de banhos quentes mais longos, para confortar. Mas, assim como na cozinha, para não haver consumo excessivo de gás natural, algumas orientações quanto à manutenção adequada dos aquecedores devem ser seguidas.

No inverno, as pessoas acabam passando mais tempo em locais fechados. Por isto, os cuidados com os equipamentos devem ser redobrados. As recomendações não só auxiliam na redução do valor da conta de gás, como também garantem a segurança de toda a família.

É ideal reparar se o queimador acende no momento exato em que a torneira de água é ligada. Caso isto não ocorra, é preciso substituir a pilha ou verificar a ligação elétrica do aparelho. A chama igualmente deve ser azulada, igual à do fogão. Se a cor estiver amarelada, a assistência técnica deve ser acionada.

“A chama deve ser sempre azulada e constante. Se ela estiver amarelada e instável, é possível que o aquecedor esteja desregulado. Também é preciso observar se o local onde fica o aquecedor é ventilado de forma permanente. Além disso, todos os aquecedores instalados devem ter uma chaminé em conformidade com a indicação de seu fabricante e normas de segurança vigentes. A chaminé é responsável pela condução dos gases resultantes da queima do gás”, alerta Christiane Delart, responsável por Gestão do Sistema de Distribuição de uma empresa de gás natural.

Limpar, periodicamente, a ducha de banho, a fim eliminar os resíduos vindos da rede de água da rua, também é importante. Além disso, para economizar tanto gás quanto água, a temperatura do banho deve ser regulada pelo botão de controle no aquecedor (quantidade de gás). Ao colocar na temperatura máxima e misturar com água fria, o desperdício é duplicado.

Aparelhos sem uso

É preciso ter mais cuidado com aquecedores que ficaram por muito tempo sem uso. Antes de ligar, é bom verificar as condições das peças e das conexões. Elas podem ficar gastas com o tempo. O ideal é que um especialista faça essa avaliação.

Ao comprar o equipamento, uma empresa ou um técnico qualificado podem orientar sobre qual é o modelo mais adequado para cada situação. Os aquecedores devem ser homologados por órgãos competentes e precisam ser instalados corretamente, preferencialmente, na área de serviço. A manutenção deve acontecer a cada dois anos ou sempre que mudanças no funcionamento do aparelho sejam notadas.

FONTE: Informações | g1.globo.com

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password