Conexão da região na internet supera a média do Brasil

A população da região Rio Preto está mais conectada à internet em casa do que a média registrada no País. Praticamente, uma a cada duas moradias tem exclusivamente o serviço que garante inclusão, cidadania e conexão ao mundo, e representa uma nova forma de comunicação entre as pessoas.

Dados do Censo Demográfico 2010, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que nos cem municípios do Noroeste paulista, o percentual de residências online é de 39,9% (168 mil das 421 mil moradias). No Brasil, o percentual é de 30,7% (17 milhões), ou seja, proporcionalmente menor que as marcas regionais.

Para efeito de comparação, no Estado do Amapá, com quase o mesmo número de residências que Rio Preto – 156 mil, ou seja, 19 mil a mais, só 16,6% (26 mil casas) têm o serviço. Representa menos da metade do patamar já atingido por Rio Preto, uma das cidades mais ricas do Brasil, onde 62 mil (45,5%) das 137 mil moradias estão conectadas. Já no Estado 44,5% (5,7 milhões de casas) têm internet.

Em cada casa o serviço é usufruído por pelo menos três pessoas. O levantamento leva em conta apenas internet fixa, mas inclui redes domésticas equipadas com wi-fi (sem fio).Na casa da família Dias, no bairro Eldorado, zona de Rio Preto, a internet é vista como investimento, não como mais um gasto desnecessário no orçamento doméstico.

João Moreira, 68 anos, investe R$ 55 por mês da sua aposentadoria para que os dois netos, Leandro e Lucas, 15 e 17 anos, respectivamente, façam as suas pesquisas escolares, joguem videogame, verifiquem e-mails e conversem com os amigos. O melhor, segundo ele: sem sair de casa.

O computador foi instalado na sala de estar, como pregam os especialistas em segurança. De vez em quando, João observa “in loco” quais sites os netos estão acessando. ”É uma coisa que vale a pena ter. Ajuda muito. O bom é que eles estão sempre por perto. É mais fácil corrigir”, afirma o aposentado, que nunca usou o computador. Prefere se informar nos telejornais.

Para o economista e professor da faculdade Dom Pedro 2º Bruno Sbrogio, a classe C aumentou recentemente os seus ganhos (em torno de R$ 1,2 mil mensais) e não ficou à parte da revolução digital que ocorreu na última década. Além de ter mais dinheiro no bolso, a população tem facilidade para obter financiamentos e comprar a prazo. Por esses motivos, investe em equipamentos modernos, como computadores e celulares, e o serviços que os acompanham.

Segundo Sbrogio, ter acesso à internet , sobretudo em casa, abre um leque de possibilidades na busca por informação, educação, inclusão e cidadania. ”É uma ferramenta que conecta as pessoas ao universo digital. É uma questão cultural. Hoje, muitos serviços estão à disposição a um clique.”.

Além da internet, o acesso ao celular também avança na região

A costureira Maria do Carmo Pereira, 46 anos, espelha um mudança de comportamento que ocorreu na última década no País. Em razão do ofício, ela cancelou o telefone fixo e agora só usa celular para se comunicar com a filha, Maria Carolina, 12 anos. Cada uma tem o seu aparelho. Celular é a único aparelho usado para comunicação em 35,8% das casas que contam com telefone em Rio Preto (49 mil das 132 mil). Em contrapartida, os telefones fixos representam atualmente somente 8% dos aparelhos – 11 mil.

No Noroeste paulista, o patamar é maior: 48,6% – celular é a principal fonte de comunicação oral em 205 mil das 391 mil moradias. São 38 mil aparelhos fixos – 9% do total. ”Eu ando o dia inteiro. Para mim, é melhor. É mais fácil para falar com a minha filha. O problema é o gasto. São quase R$ 200 por mês. O celular come meu dinheiro. Só dá para trocar o aparelho uma vez por ano”, afirma Maria do Carmo.

Votuporanga terá internet gratuita

A comunidade do bairro Pozzobon e adjacentes terá uma grande conquista em breve. Uma parceria entre a Prefeitura de Votuporanga e Câmara de Vereadores vai possibilitar um grande avanço àquele setor da cidade. Moradores receberão o sinal de internet gratuito oferecido pela Prefeitura.

A iniciativa partiu do presidente da Câmara Municipal – vereador Meidão Kanso, que buscou esse projeto implantado com sucesso na cidade de Araraquara, e o apresentou ao prefeito Junior Marão. Os recursos para a implantação deste sistema de geração do sinal de internet virão da economia feita nos cofres públicos da Câmara de Vereadores.

Conforme Meidão, o dinheiro economizado pela Câmara foi devolvido ao Executivo que irá investir na compra dos equipamentos necessários para a geração do sinal de internetgratuita. “Já está definido que a zona norte receberá inicialmente o sinal gratuito de internet, é uma grande conquista aos moradores daquele bairro”, ressaltou Meidão.

Para colocar o projeto em prática, é necessária a instalação de antenas de rádio-base espalhadas em pontos estratégicos da cidade, em escolas e postos de saúde, além de hot spot (antenas de menor potência). “O principal objetivo deste projeto é fazer com que a nossa cidade seja mais moderna e ofereça essa inclusão digital às famílias menos favorecidas”, disse Meidão.  (Raul Marques – diarioweb.com.br)

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password