Com volta da chuva, triplica o número de casos de dengue em Votuporanga

Número de casos de dengue triplica emum mês na cidade. De outubro para novembro, as contaminações saltaram de 6 para 18

O Setor de Controle de Endemias e Zoonoses (Secez) está fazendo um apelo para que a população votuporanguense colabore comações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue. O município corre o risco de registrar a segunda epidemia do ano. Somente nas últimas duas semanas, 10 casos positivos da doença foram registrados. De outubro para novembro, a quantidade de confirmados triplicou: de seis para 18.

A Secretaria da Saúde decretou epidemia em 28 de fevereiro deste ano, que se encerrou em julho. O número de casos positivos de 2014 é 96%maior do que 2013. Neste ano, foram 3.264 notificações e 2.871 casos confirmados.O ano passado registrou 2.459 notificações e 1.454 positivos.

Em abril deste ano, Rosa Maria Rodrigues Moleiro, de 46 anos, morreu de dengue. Um bebê de um ano e dois meses também morreu em decorrência da doença.

A volta das chuvas em novembro propiciou para o aumento de casos. O município enfrentou alagamentos no final do mês, com precipitação de 42,7 milímetros em 12 horas, de acordo com Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas (Ciiagro). Em outro momento, chegou a 100 milímetros, de acordo com Ciiagro.

O diretor do Secez, Nilton Santiago, explicou os motivos do aumento na quantidade de casos. “O clima se apresenta com altas temperaturas, chuvas esparsas e, às vezes, intensas, e acima de tudo, o hábito da população pode colaborar para o aumento de casos confirmados”.

Santiago pediu o apoio da população no combate aos criadouros do Aedes Aegypti. “Faz-se necessária a realização de um trabalho de mobilização social envolvendo a participação efetiva dos moradores, por meio de medidas de prevenção e eliminação de possíveis criadouros”.

Os bairros da zona norte têm maior número de casos, ao todo são 42. Na região sul de Votuporanga, há os bairros que apresentam o menor número de pessoas acometidas pela dengue.

Segundo Santiago, nos imóveis de votuporanguenses com a doença foram feitas pulverizações individualizadas, com a bomba costal. Na zona norte, foram realizadas cinco nebulizações ambientais (fumacê).

Até o momento, foram feitos 134.159 bloqueios de criadouros, 63.152 visitas de rotina, contabilizando 197.311 procedimentos realizados pelos agentes de endemias até o momento.

O diretor do Secez falou da importância dos moradores receberem os profissionais. “Os agentes estão capacitados a verificar tecnicamente toda a casa e seu entorno. Essa avaliação minimizará a incidência de vetores que possam transmitir a dengue e a leishmaniose”.

Ele disse que o Setor encontra dificuldade com os imóveis fechados. ” A população é sempre receptiva, porém o município teve sua área urbana estendida e há bairros cujas residências se encontram fechadas, sobretudo, devido as atividades profissionais dos moradores”.

Multas

A Vigilância Sanitária multou um morador do bairro San Remopor dificultar a ação fiscalizadora da Vigilância.OSecez notifica o proprietário do imóvel e aguarda a resolução do problema. Caso não tenha sido solucionado até o retorno da equipe, o proprietário é autuado pela Vigilância Sanitária. Ovalor da multa pode variar entre R$275,45 a R$550,09.

Da Redação Diário da Região de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password