Com motoserra, rapaz fere padrasto e a mãe

José Bonifácio por pouco não viveu literalmente algo só visto no filme “O massacre da serra-elétrica.”

 

Em surto de fúria, Maike Alfa Sierra, de 31 anos, quase matou a própria mãe e o padrasto depois de uma discussão em um bar. Ele pegou uma motoserra e feriu ambos. Depois fugiu com o carro da família.

De acordo com o capitão da Força Tática da Polícia Milita da cidade, Maurício Affonso Marques, o caso teria acontecido no bar do padrasto, no distrito Santa Luzia, de José Bonifácio, durante uma festa da família, no domingo.

O padrasto, o comerciante J. J. N., de 48 anos, foi atingido no braço e mão direita. Já a mãe, a dona de casa I. S., de 31 anos, ao tentar defender o marido, levou um corte profundo na perna direita. Os dois foram socorridos até a Santa Casa da cidade.De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o casal foi medicado e já teve alta. Segundo o capitão Marques, depois da agressão, Sierra fugiu com o carro da família e levou a arma do crime com ele.

De acordo com o delegado Sebastião Buzolin, o início das investigações aponta que a discussão teria acontecido porque o padrasto teria pego a filha do enteado no colo. Sierra teria se irritado, pedido para devolver a criança e os dois começaram a discutir. A mãe tentou impedir a agressão e também acabou ferida.

Nesta segunda, uma equipe da polícia esteve no local. “A perícia foi prejudicada já que choveu muito e o chão é de terra. Mas estivemos lá, tentamos ouvir vizinhos, mas ainda não conseguimos encontrar ninguém, nem as vítimas”, disse Buzolin.
De acordo com o delegado, ele quer ouvir o casal ainda nesta semana.

Segundo ele, o caso chocou a pacata cidade. “Nunca tínhamos presenciado caso assim tão violento. Por sorte, ele não tinha uma arma de fogo. Se tivesse, poderia ter tirado a vida da mãe e do padrasto”, disse o delegado.

O BOM DIA tentou entrar em contato com o comerciante e a dona de casa, vítimas dos golpes por motoserra, mas ninguém foi encontrado para comentar o assunto.

Até o fechamento desta edição, a polícia ainda estava em busca de Sierra. De acordo com Buzolin, o caso foi registrado como lesão corporal, mas ainda é preciso investigar qual foi a intenção do acusado. “Precisamos ouvir as vítimas e testemunhas para apurar em quais circunstâncias a discussão aconteceu”, disse o delegado Buzolin.

Sierra poderá ser indiciado por lesão corporal grave ou tentativa de homicídio, se comprovada que a intenção dele foi realmente assassinar a família, aponta o delegado. “Se comprovarmos que a agressão não foi acidente, foi intencional, vamos instaurar inquérito para apurar o caso”, disse o delegado. Jornal Bom Dia

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password