Votuporanga tem 1973 pessoas com diabetes

Diabetes, uma doença que exige cuidados para o resto da vida, por isso, a Secretaria Municipal de Saúde  faz um trabalho educativo e preventivo.

 

A cidade tem 1.973 diabéticos cadastrados. Nas unidades de saúde, durante os trabalhos em grupos em reuniões semanais, as equipes verificam a glicemia e IMC, peso, altura, tamanho da circunferência abdominal e, se necessário, pedem exames laboratoriais. 

 

 

De acordo com a médica de Família Márcia Rangel Pedroso, o Diabetes é uma doença na qual o pâncreas não produz ou não usa a insulina adequadamente. A insulina é um hormônio necessário para a conversão de glicose em energia necessária para a vida diária.
“A rotina do paciente consiste em medir a glicemia, tomar medicamentos, exercitar-se regularmente e ter hábitos alimentares saudáveis. O nosso papel enquanto educador em saúde é essencial, juntamente com a equipe multidisciplinar. A maioria dos pacientes não está convencida desses benefícios”, disse a médica Márcia Rangel Pedroso. 
A doença está em expansão no mundo inteiro e as projeções são alarmantes. “Hoje, temos 13,5 milhões de brasileiros com a doença, intimamente relacionado ao estilo de vida. Atualmente, 80% dos que dizem portadores de diabetes tipo II estão com sobrepeso. Por causa do aumento da obesidade entre crianças e adolescentes, já que as dietas de hoje não são nada saudáveis (fast foods, gorduras), esta doença tem aumentado nestas faixas etárias”, explicou a médica.
A população idosa está aumentando no Brasil. Hoje, são 20 milhões. Em 2020, por sua vez, haverá 1,5 milhão de pessoas com mais de 80 anos, de acordo com o presidente do departamento de Diabetes do Idoso da SBD, um terço deles terá diabetes. 
Na verdade, não se trata de uma doença única, mas de um conjunto com características em comum: aumento da concentração de glicose no sangue. 

Saiba mais sobre cada tipo da doença:
Tipo I:
Insulinodependente, ocorre mais na infância e adolescência. Sintomas: urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, perda de peso, fraqueza, fadiga, nervosismo, náuseas.
Tipo II:
Pessoa depois dos 40 anos, obesos, história familiar e de diabete gestacional (pelo excesso de peso da mãe, apenas 4%).
Sintomas: infecções frequentes; alterações visuais, dificuldades na cicatrização, formigamentos.
Fatores de riscos: obesidade (inclusive na infantil); hereditariedade; falta de atividade física; hipertensão; níveis elevados de colesterol e triglicérides; cortisonas.
Prevenção: alimentação saudável adequada, exercício físico, exames laboratoriais.
Complicações: Retinopatia diabética, Nefropatia diabética, Neuropatia diabética, Pé diabético, Infarto do miocárdio e Acidente Vascular.
 Infecções: excesso de glicose pode causar danos ao sistema imunológico, porque os glóbulos brancos (responsáveis pelo combate a vírus e bactérias) ficam menos eficazes, sendo propício para fungos e bactérias, e se proliferam em áreas, como boca e gengiva, pulmões, pele, pés, genitais e locais de incisões.
Leidiane Sabino – A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password