Chuva: Defesa Civil interdita imóveis em Votuporanga

As chuvas intensas da noite de terça-feira (8) provocaram o desabamento de parte de um imóvel residencial localizado na rua Raul Ferreira de Carvalho, no bairro dos Comerciários. Segundo Josuel “Zézo” Domingos, membro da Defesa Civil de Votuporanga, “as paredes dos cômodos localizados nos fundos da residência não resistiram ao volume de água e ruíram, obrigando-nos a interditar também o imóvel vizinho”, informa Zezo.

O integrante da DC disse ainda que “um engenheiro da Prefeitura fará a vistoria nos imóveis e, caso constate a situação de risco, determinará a desocupação das casas, sendo que as famílias serão atendidas pela estrutura social da municipalidade”, garante. Zezo disse ainda que “apesar da intensidade das chuvas, a Defesa Civil não registrou nenhum alagamento, principalmente nas ruas Padre Paranhos e Ceará, onde esse tipo de ocorrência era constante antes das obras realizadas pela Prefeitura”, completa.

Aviso Especial

A Defesa Civil Estadual encaminhou para todas as Coordenadorias Regionais e Municipais de Defesa Civil, previsão meteorológica especial para o Estado de São Paulo, tendo em vista a passagem de uma frente fria que associada à umidade vinda da Amazônia, pode acarretar pancadas de chuva de forma generalizada em praticamente todo o Estado.

Esperam-se precipitações com intensidade forte de maneira localizada e chuvas que variam de fraca a moderada, de longa duração, na maior parte do Estado, acompanhadas de rajadas de vento e descargas elétricas. Nos dias 11 e 12, a frente fria se manterá estacionária sobre São Paulo, atuando principalmente na divisa com Minas Gerais e interior. Nas demais regiões, as chuvas se alternam com períodos de melhoria. Os municípios devem ficar atentos para a continuidade das chuvas e os acumulados, que poderão ocasionar transtornos, como alagamentos, transbordamentos e deslizamentos de terra.

A Defesa Civil orienta para que durante as chuvas a população permaneça em local seguro. Se estiver na rua, busque abrigo em edificações; se estiver no trânsito: pare o veículo em local seguro e não tente ultrapassar locais alagados; e para moradores em áreas de risco: abandonem estas áreas aos primeiros sinais de anormalidades, como trincas, rachaduras em paredes, muros e deslizamentos de terras, além do aumento do nível de rios e córregos.

Em caso de emergência ou dúvidas, a população deve procurar imediatamente os órgãos de emergência como Corpo de Bombeiros (193) e Polícia Militar (190), que por sua vez, acionarão a Defesa Civil quando necessário.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password