Centro Dia do Idoso: qualidade de vida

Unidade é exemplo de promoção ao bem-estar e cuidados; participantes ficam das 7h30 às 18h30 e desenvolvem várias atividades

A Prefeitura de Votuporanga investe na população idosa, com políticas públicas e locais destinados à terceira idade, visando a qualidade de vida. O Centro Dia do Idoso (CDI) “José Jacob Lopes”, inaugurado há três anos, é um exemplo de promoção ao bem-estar e cuidados. Vinte idosos permanecem na unidade, dividindo experiências com amigos e ganhando independência.

O idoso fica no CDI das 7h30 às 18h30, quando são oferecidas atividades de reabilitação física, cuidados diários como alimentação e higiene, atividades recreativas, artesanato, passeios culturais e de lazer, bailes, atividades em grupo com a família, dentre outros. A família também recebe orientações sobre cuidados básicos.

A equipe multidisciplinar, composta por 11 profissionais, tem um objetivo: melhorar a autoestima dos participantes. “O nosso foco é trabalhar dentro da limitação de cada um, de modo com que buscamos a independência do idoso. As oficinas de artesanato, por exemplo, trabalham com cores, visando melhorar a coordenação motora para que possam desenvolver ações de cada dia. Todos os exercícios são voltados para manter as atividades de vida diária como escovar os dentes, comer e andar sozinhos”, explicou a psicóloga Suzana Candelária Abreu.

A coordenadora interina e assistente social, Silvia dos Santos Barbosa, ressaltou a parceria com a equipe do Consultório Municipal “Dr. Joel Pereira dos Santos” voltada para a saúde dos idosos. “Fechamos uma parceria e os médicos passam uma vez por mês no CDI para acompanhar nossos idosos. Recentemente, temos o apoio de um dentista que está agendando os participantes e as famílias para tratamento”, disse.

De manhã, os idosos fazem exercícios físicos e à tarde, dança. “Fazemos musculação e aeróbicos. Desenvolvemos atividades de leve a moderadas, buscando melhorar o equilíbrio e diminuindo o risco de quedas”, afirmou o educador físico Marcos Antônio Moreira de Azevedo.

José Luiz Iaia, de 81 anos, é um dos primeiros usuários do CDI.  Ele morava com seu filho, quando sua família soube do órgão. “Eu adoro a administração da unidade, a equipe é muito carinhosa. Me sinto muito bem aqui, a gente “conta mentiras” para os amigos e o dia passa rápido”, disse.

O aposentado afirmou que as festas, promovidas frequentemente pela unidade, são suas atividades preferidas. “Gosto muito do evento dos anos 60, é só rock´n´roll”, contou.

Os elogios são feitos também por quem chegou recentemente no CDI. “Tive uma complicação na saúde e minha família optou por me deixar na unidade para ter os cuidados diários. É muito gostoso”, afirmou Luiz Carlos Floriano, de 64 anos.

Aurora Lobo Paulino, de 76 anos, está há um ano e cinco meses no CDI. “Eu ficava sozinha em casa e aqui na unidade sou muito feliz. Eu gosto de tudo daqui”, destacou.

A secretária da Assistência Social, Marli Pignatari, disse que o objetivo do trabalho é assegurar cuidados e direitos, evitar o isolamento e a institucionalização do idoso, proporcionar a convivência em grupo, além de fortalecer as relações familiares e comunitárias e prevenir/solucionar qualquer situação de maus-tratos, abandono e falta de cuidados que o idoso possa sofrer, garantindo sua qualidade de vida. “Nossa meta tem sido cumprida. Estamos atendendo estes idosos, proporcionando a eles alegria e bem-estar”, finalizou.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password