Casal vira refém em assalto na zona norte

Armas apontadas para a cabeça, durante cinco minutos de tensão. Um único desejo: sair ileso do assalto. Assim resumiu o casal que foi feito refém ao chegar em casa, no Alto das Andorinhas, zona norte de Rio Preto. O crime ocorreu por volta das 23 horas desta quarta-feira, dia 22.

Os três bandidos encapuzados renderam o marceneiro, de 32 anos, e a mulher dele, auxiliar administrativa, de 28 anos, no momento em que eles estacionaram o carro na garagem – o casal pediu que não fossem divulgadas as iniciais dos seus nomes. O portão eletrônico estava abaixando quando um assaltante apontou a arma para a cabeça do auxiliar administrativo e ordenou que eles saíssem do carro. Em seguida, outro bandido tomou a direção do veículo, um Chery Space, e fugiu.

O casal entrou na casa acompanhado de dois criminosos, que mandaram desligar o alarme da casa. As vítimas sentaram no sofá da sala enquanto a dupla buscava objetos de valor. Eles queriam joias e dinheiro.

“Entreguei minha carteira, mas não tínhamos dinheiro e joias em casa, justamente o que eles pediam a todo momento”.

A vítima chegou a apontar os lugares onde havia eletrônicos como tablet e notebook para que os ladrões pegassem. “Eu perguntei se eles queriam que eu tirasse a TV, mas eles queriam coisas fáceis de levar. Só queria que aquilo tudo acabasse logo. O que eu mais queria é estar vivo”, disse o marceneiro.

Ainda ontem, mulher dele afirma que estava assustada. “Eles pareciam estar calmos. Eu chorava e um deles pedia para eu ficar tranquila, que não iam fazer nada com a gente. Mas a gente não sabe se vão atirar, o que vai acontecer. Só quem passou por isso sabe como é.”

Essa não é a primeira vez que a residência é alvo de bandidos. As vítimas contam que, em 2012, bandidos entraram quando não havia ninguém e fizeram um limpa, levando diversos eletrônicos e eletrodomésticos.

No ano passado, o portão foi arrombado, mas o alarme tocou e espantou os criminosos. “Colocamos cerca elétrica, alarme. Acho que não dá mais para aumentar a segurança. Talvez a solução seja mudar daqui”, disse o marceneiro. “Pior que não somos os únicos do bairro”, completou a mulher dele.

Os criminosos fugiram levando um tablet, um notebook e quatro celulares, além de documentos pessoais, um talão de cheques, cartões de crédito e um molho de chaves.

A Polícia Militar foi acionada depois que os criminosos fugiram. Os policiais foram até o local e fizeram buscas, mas não conseguiram encontrar os suspeitos. Ninguém ficou ferido durante o roubo. O crime será investigado pelo 4° Distrito Policial.

Roubos
De janeiro a maio deste ano foram registrados 549 roubos em Rio Preto, conforme estatística mais recente da Secretaria Estadual de Segurança Pública. Já os roubos de veículos somam 64, no mesmo período. Hoje devem ser divulgados os dados do primeiro semestre do ano.  Tatiana Pires/Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password