Carteiros desafiam Justiça e mantêm paralisação

Os funcionários dos Correios de Rio Preto e região que estão em greve decidiram ignorar a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), da quinta-feira, 28, e manter a greve.

O vice-presidente do TST, ministro Emmanoel Pereira, considerou a a greve, iniciada no dia 19 de setembro, abusiva, por ter sido deflagrada com a negociação ainda não encerrada.

Neste caso, de acordo com o magistrado, cabe aos Correios adotar as providências que entender pertinentes, conforme sua conveniência, partindo da premissa de que para tais trabalhadores não há greve, mas simplesmente ausência ao trabalho.

Com a decisão, os empregados que aderiram à paralisação devem retornar aos seus postos de trabalho imediatamente. No entanto, o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares (Sintect) de Rio Preto disse que a decisão não determina a volta dos funcionários. “Nós quem resolvemos, pois quem está fazendo a greve são os trabalhadores”, disse o secretário do grupo, Sérgio Pimenta.

O secretário contou, ainda, que a empresa já realizou descontos na folha de pagamento, mas os trabalhadores devem aguardar até a próxima assembleia na próxima segunda-feira, 2, às 15h, para a decisão.

De acordo com os Correios, mais de 91 mil funcionários estão trabalhando normalmente no País, o que corresponde a 84,1% do total de empregados.

Em Rio Preto e região, 300 trabalhadores estão de braços cruzados em protesto contra a retirada de cláusulas do acordo coletivo feito entre o movimento sindical e os Correios.

(Colaborou Arthur Avila – Com Agência Brasil)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password