Cardoso se prepara para se tornar Estância Turística

Uma das pretensões do prefeito Dinho será discutir com a sociedade o fim da Pesca Profissional naquela região

O município, que fica a 38 quilômetros de Votuporanga, criou o Comtur (Conselho Municipal de Turismo) órgão apolítico e permanente com a intenção de que a comunidade discuta semanalmente como fomentar e atrair turistas para a margem de sua maior riqueza natural que é o Rio Grande.
O segundo encontro do Conselho aconteceu na tarde desta sexta-feira no salão de eventos do Hotel Fazenda Foz do Marinheiro, em São João do Marinheiro. O Conselho foi formado de variados segmentos daquela comunidade, como: Policias Civil, Militar e Ambiental, Sindicato Rural, emissoras de rádios, mercados, secretarias municipais, professores, vereadores, Associação Comercial, empresários, representante dos Cartórios, entidades representativas de rancheiros, pescadores amadores e profissionais, bares, lanchonetes, restaurantes, hotéis, etc. O evento contou com a presença da Primeira Dama do Município, Sra. Shirley Vilas Boas Negrão da Silva.
Na pauta da reunião comandada pelo Consultor especializado em Turismo, Manoel Pedro Leal, foram discutidos diversos assuntos e implementadas metas entre os presentes que sugeriram inovadoras formas para incrementar o turismo naquela região.
A ideia, segundo informou a Diretora de Turismo, Naiara Gerin Camargo, será colocar o município em uma das 140 vagas, oferecidas pelo Estado, para receber o título de Estância Turística. A nomenclatura é concedida exclusivamente pelo Governo do Estado de São Paulo a municípios que apresentem características turísticas e determinados requisitos como: condições de lazer, recreação, recursos naturais e culturais específicos.

 

Além disso, critérios como infraestrutura e serviços dimensionados à atividade turística precisam ser evidentes na cidade. A alteração no nome da cidade traz ainda outros benefícios. Os municípios com este status podem receber aportes financeiros específicos para incentivo ao turismo.
O Estado de São Paulo possui atualmente 67 cidades que são consideradas estâncias por cumprirem essas determinações. Cada uma dessas cidades provou que têm vocação para desenvolver negócios voltados ao turismo promovendo atração de visitantes durante todo o ano. Os municípios recebem verba maior por parte do Estado para investimentos voltados ao turismo. O DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) é o órgão responsável por repassar verbas.
Para manter o título, a cidade precisa apresentar um planejamento adequado para fomentar tradição, cultura, preservação de patrimônios históricos, artesanato típico, paisagem atrativa, centros de lazer e gastronomia.
No caso de Cardoso, o Rio Grande representa, por meio da pesca amadora, prainha municipal (que passa atualmente por uma revitalização), esportes náuticos, além de outras estruturas de lazer para se tornar o local perfeito e conseguir o título e se tornar um dos maiores polos turísticos do Estado.
Dentre as determinações criadas pelo Conselho, uma delas é criar uma Lei Municipal da Pesca para que fiscais possam contribuir com o trabalho da Policia Ambiental, para, por exemplo, coibir a pesca predatória que acontece atualmente por pescadores profissionais, que tiram do rio peixes da espécie Tucunaré, abaixo das medidas permitidas. “Vamos colocar fiscais para ajudar a Ambiental, que trabalha com um número de oficiais impossível de fiscalizar toda à área”, defende Naiara.

Turismo Sustentável

O prefeito de Cardoso, Leonardo Gomes da Silva, o “Dinho” disse na tarde de quinta-feira à reportagem do Diário de Votuporanga que pretende elevar o seu município à categoria de Estância Turística. “Não se trata de questões políticas, tanto que, se outro prefeito ganhar nas próximas eleições, este não terá como destituir o Conselho, que já está formada pelos principais segmentos da Comunidade. Desejamos que esse serviço seja eternamente alimentado com boas ideias e que num futuro próximo, torne nossa cidade num Polo Turístico Nacional”, promete.
Uma das pretensões do Prefeito será discutir com a sociedade o fim da pesca profissional naquela região. “Não queremos acabar com o ‘ganha pão’ de muitos profissionais, mas dar-lhes a oportunidade para que se tornem guias turísticos ou mesmo piloteiros (aquele que transporta o turista aos locais de pesca, fornecendo isca, embarcação, etc.), queremos que usem sua experiência na pesca para levar pescadores amadores a praticar o esporte, numa clara alusão ao Turismo Sustentável”, promete.
“Atualmente este profissional passa parte do ano sem pescar, época do Defeso, e para sobreviver recebe um seguro do Governo. Sabemos que muito deles possuem a Carteira de Pescador Profissional, mas que também prestam serviços paralelos, e isso não é justo. Queremos que o nosso Rio se torne um exemplo de sustentabilidade, para que todos possam usufruir da pesca e dos esportes que ele proporciona. Vamos discutir com toda a sociedade as novas medidas que pretendemos adotar em Cardoso, queremos que nossos filhos e netos possam também usufruir de toda essa maravilha que a natureza nos presenteou,” explica.
O prefeito Dinho disse que pretende se candidatar à reeleição em outubro próximo. Explica que tem realizado em seu município diversas obras e que as faz para que durem por muitos anos e cita como exemplo as reformas que atualmente realiza nas escolas municipais, “são obras para mais de 50 anos”, finaliza. Por:Danilo Liévana de Camargo  – Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password