Cardiologista da Santa Casa de Votuporanga alerta sobre hipertensão

Durante live, Dr. José Guilherme Rodrigues de Paula orientou todo o público quanto aos sintomas, estresse e COVID-19

Hábitos saudáveis, como manter uma dieta balanceada, não exagerar no consumo de álcool, não fumar, praticar atividades físicas, cuidar do equilíbrio emocional e verificar a pressão arterial com frequência são as principais dicas para evitar a hipertensão. Essas e outras orientações foram feitas pelo médico cardiologista Dr. José Guilherme Rodrigues de Paula durante live realizada nesta terça-feira (27/4), promovida pela Santa Casa de Votuporanga.

Ele explicou sobre hipertensão. “É uma patologia caracterizada por níveis de pressão alta, no termo popular 14×9. Uma doença crônica de diversos fatores como ambientais, sociais e genéticos, com predisposição familiar”, afirmou.

Dr. José Guilherme disse ainda que 90% casos envolvem fatores genéticos com histórico familiar, ambientais e sociais – pessoas de sobrepeso, sedentárias e/ou que ingerem muito sal. “Também existem casos secundários, que surgem de outros problemas de saúde, mais comuns em crianças e idosos”, complementou.

O médico ressaltou a relevância do tema. “Hipertensão é uma doença que tem prevalência muita alta. Muitas vezes, as pessoas acabam não fazem diagnóstico, porque no início é assintomática mas que, ao longo prazo, pode causar riscos a doenças graves”, disse.

Sintomas

O profissional destacou que cada caso é único. “Tem pessoas que possuem sintomas como dor na nuca, mal-estar, abafamento quando a pressão altera um pouco. Mas no geral, muitos descobrem quando ocorre um infarto, um Acidente Vascular Cerebral (AVC), piora no rim, quando desenvolvem algo mais grave”, disse.

Estresse

Dr. José Guilherme ressaltou que o estresse, a ansiedade e a insônia têm relação tanto no desenvolvimento quanto no agravamento da hipertensão arterial.

Mudança de hábitos

O médico afirmou que o primeiro passo no tratamento é a mudança do estilo de vida. “Hipertensão não é só número, precisamos avaliar o contexto. O recomendado é reduzir consumo de sal, dieta mais balanceada, prática de exercício físico, além de diminuir o consumo de bebida alcoólica e cigarro”, ressaltou.

Ele alertou sobre o álcool. “Antigamente, falava que vinho tinha efeito protetor. Mas estudos demonstram que uma dose de bebida alcoólica – uma garrafa de cerveja, uma lata já tem efeito maléfico na hipertensão e doença cardíaca no geral, além de diminuir o efeito medicamentoso”, complementou.

Como medir pressão

O cardiologista enfatizou que as medidas de pressão devem ser feitas por um profissional de saúde ou aparelhos digitais bem calibrados. “É importante não realizar a aferição após exercício físico, consumo de bebida alcoólica, cafeína, cigarro, e sem vontade de urinar. Para uma pessoa que não é da área da saúde, o recomendado é o equipamento digital de braço”, destacou.

COVID-19

Dr. José Guilherme ressaltou que o paciente cardiopata de uma forma geral é subgrupo de maior risco. “Paciente hipertenso com enfraquecimento do coração ou placas, ou até mesmo hipertrofia, é mais propenso a complicações do Coronavírus, inclusive do tratamento”, finalizou.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password