Capitão Constantino lança novo livro

Noite de autógrafos acontece hoje, na instituição homenageada pela nova obra de um dos principais nomes do assistencialismo de Votuporanga

O que você faria se estivesse com 90 anos? Uns podem responder: “Ahh… Mas nem sei se eu vou chegar lá”. Outros apostariam em tricô e numa confortável cadeira de balanço. O capitão Constantino Santoro fez diferente: escreveu mais um livro.
Lúcido e produtivo, um dos principais nomes do assistencialismo votuporanguense realiza hoje a noite de autógrafos de sua mais nova obra, que conta a história da Associação Beneficente Dr. Adolfo Bezerra de Menezes.
No auge dos seus 90 anos, o filho de imigrantes italianos documentou toda a trajetória da entidade que ele ajudou a fundar e presidiu durante mais de 30 anos. O livro contém várias fotos e nomes dos muitos voluntários que se dedicaram à instituição.

“De mim… para os meus”
O lançamento é mais uma obra de Constantino. Em 2009, ele contou um pouco de sua história à frente da Associação em “De mim… para os meus” – seu primeiro livro.
“Como autor, é a minha primeira obra, mas já organizei outro, psicografado pela minha ex-esposa Almira”, lembrou, contando que sempre teve o impulso de escrever, mas não tinha um tema específico para ser explorado. “Eu escrevia à medida que o momento ia sugerindo este ou aquele assunto. Ao longo de muitos anos, fui guardando meus escritos até que me deu essa ideia de juntar tudo para poder, então, fazer esse livro”, disse o autor, garantindo que ainda não pensa em produzir próximas obras.
Entretanto, a vontade de escrever, aliada à quantidade de conhecimento, deu origem à autobiografia “Foi assim… de sapateiro a major do exército”.

Destino
Em 2009, Santoro confidenciou que alguém já havia lhe sugerido escrever algo acerca da história da Associação Beneficente ‘Dr. Adolfo Bezerra de Menezes’. A entidade tem como objetivo principal a assistência aos mais necessitados de recursos materiais.
“O que realmente dá base para o nosso trabalho é a nossa formação religiosa, que é o Espiritismo, que nos dá conhecimento acerca da importância daquilo que se possa fazer em benefício do próximo e explica como isso deve ser feito”, disse, disparando: “Mas nós não ficamos só no assistencialismo, puro e simples. Procuramos oferecer condições para que as pessoas aprendam novas funções e tirem proveito profissional disso. Temos curso de manicure, pedicuro, pintura em tecido, bordado, cabeleireiro, música e várias outras atividades, para que os interessados gerem sua própria renda”.
“Embora a assistência seja extremamente importante – pois você não pode nem mesmo apregoar a moral cristã para aqueles que estão de estômago vazio –, é preciso que a gente dê vestimenta e alimento. E, na medida do possível, auxiliamos na moradia. Mas estamos também preocupados em oferecer algo mais”.

O autor
Constantino Santoro serviu nas fileiras do Exército Nacional durante 35 anos. “E ao longo desse tempo, fui ascendendo às graduações de altos postos, até que, finalmente, cheguei a capitão. Nasci em São José do Rio Preto, fui para São Paulo e dali, incorporado no exército, fui para várias partes do Brasil”, lembrou.
Capitão morou na cidade de Ouro Fino (Minas Gerais) com sua ex-esposa Almira (em memória) e teve cinco filhos — quatro homens e uma menina. Um deles, Carlos Alberto, desencarnou em 1972, após um acidente de avião, ocorrido em Votuporanga.
Santoro serviu o Exército como sargento entre 1955 e 1965. Foi figura importante no Tiro de Guerra de Ouro Fino, inclusive treinava jovens em esportes, como futebol e basquete.

Prefácio
Assinado por Waldenir Cuin, presidente da Associação Beneficente Irmão Mariano Dias, o prefácio do novo livro do Capitão Constantino afirma que “o leitor terá diante dos olhos e em plenas condições de arquivar nos refolhos da mente, a história autêntica e verdadeira da vida dessa notável Instituição de caráter doutrinário, com consequências assistenciais e de promoção humana, nascida do ideal de inúmeros cidadãos de bem, que carregando no âmago o forte e determinado desejo de ajudar a construir uma sociedade mais justa, fraterna e humana, se juntaram para aplainar o caminho daqueles que viriam posteriormente”.
“Uma instituição que não registra e nem conhece o seu passado por certo terá grandes dificuldades de executar as ações do presente e também de programar a sua continuidade para o futuro.
No ontem reside o alicerce, a base inicial, no hoje se destaca as atividades em andamento e para o amanhã se organiza o prosseguimento dos planos adredemente estabelecidos.
Conhecendo tal realidade e consciente da importância e do valor de perpetuar, de forma gráfica, os registros da Associação Beneficente Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, o Capitão Constantino Santoro, um dos seus idealistas e fundadores, não mediu esforço e nem poupou sacrifício para levar adiante a tarefa de publicar o presente livro.
Neste livro, reconhecido documentário, o leitor conhecerá os pioneiros que idealizaram a Associação Beneficente Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, o esforço e a determinação deles, a movimentação, as lutas, a garra e o arrojo de quem confia em Deus e na ação pronta e segura dos Benfeitores Espirituais que amparam, sobremaneira, todas as ações que visam o bem na Terra.
Uma Instituição dessa natureza, quando nasce, carrega em seu bojo a proposta de seguir indefinidamente, assim para aqueles que hoje a dirigem é de grande valia saber sua origem, seu roteiro e seu destino. Por certo, foi alimentando essa preocupação que o Capitão Constantino Santoro nos presenteia com este livro”.

Homenagens 
No Brasil, estamos acostumados a ver homenagens póstumas. Mas desta vez, a história é diferente: Constantino Santoro, lúcido e agradecido, teve seu nome perpetuado na Associação Beneficente “Dr. Adolfo Bezerra de Menezes”. No ano passado, Santoro teve seu nome eternizado na placa da Praça Central da entidade.
Pelos serviços prestados há mais de 50 anos na cidade de Ouro Fino, no sul de Minas Gerais, a Câmara daquela cidade fez questão de homenageá-lo com as mais diversas honrarias.

Convite
Hoje à noite, acontecerá o lançamento do livro “História da Associação Beneficente Dr. Adolfo Bezerra de Menezes”, assinado pelo Capitão Constantino Santoro. Às 20h, palestra com Carlos Alcir Andrade Santoro. Em seguida, o autor recebe os convidados na noite de autógrafos. Fernanda Ribeiro Ishikawa/Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password