Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 3 de junho

É importante ir até os postos de saúde munidos com o cartão de vacinação e o documento de identificação

A Campanha Nacional de Vacinação, que terminaria hoje, vai ser prorrogada pelo Ministério da Saúde até o dia 3 de junho. Até o último levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, no dia 15 de maio, 7.044 pessoas tinham procurado as unidades de saúde de Votuporanga, o que corresponde a apenas 32,75% do público­-alvo, hoje sai um novo levantamento.

Devem ser imunizados crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais.

A vacina, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O período de maior circulação da gripe vai de final de maio a agosto.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, reforça a importância de se vacinar no período de realização da campanha. “Agora é a hora de se vacinar e se proteger no inverno. Após a vacinação, o corpo leva duas a três semanas para gerar os anticorpos necessários para a proteção”, alertou. A vacina é segura e uma das medidas mais eficazes de prevenção a complicações e casos graves de gripe. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

É importante ir até os postos de saúde munidos com o cartão de vacinação e o documento de identificação para receber a dose. As pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais também precisam apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina.

Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica.

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal. Leidiane Sabino/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password