Câmara Municipal sedia audiências públicas sobre saúde e metas fiscais

A Câmara Municipal de Votuporanga sediou nesta quinta feira, dia 28, duas importantes audiências publicas, para debater assuntos de importante destaque. Por exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal, a Câmara realiza trimestralmente audiências públicas para discutir gastos e investimentos realizados pelo município.

Nas audiências  estiveram presentes os vereadores Osvaldo Carvalho (PROS), Pedro Waldeci Crescencio (PV), André Luiz Figueiredo (SDD), Jurandir Benedito da Silva (PT), Osmair Luiz Ferrari (PSDB), Edilson Pereira Batista (PDT), Vilmar Feira da Silva (PV), Silvio Carvalho (PSDB) e Wartão (PPS).

Na primeira audiência junto com os vereadores esteve presente o contador da Prefeitura de Votuporanga, Deosdete Vechiato, que falou sobre o momento econômico que atravessa a administração municipal, além dos gastos e investimentos realizados pelo município.

“Os municípios pequenos já sofrem há muito tempo, e os grandes também vem sofrendo com essa crise que vem assolando o país. Durante os meus 36 anos de trabalho na Prefeitura, nunca vi uma situação tão desconfortável como essa” disse Deosdete.

Vechiato contou que como as receitas do Governo Federal estão diminuindo, e os repasses para o município também.

Deosdete comentou sobre a reunião que o  prefeito Junior Marão teve nesta semana com os secretários municipais para definir ações de contenção de gastos e explica que todos estão se empenhando ao máximo para melhorar essa situação.

“Temos que ter pé no chão e principalmente, porque ano que vem é fim de mandato e temos que fechar tanto 2015, como 2016 sem dividas”.

A outra audiência esteve presente Fabiana Parma (secretária municipal de Saúde de Votuporanga), que falou sobre o 1 º quadrimestre do ano da Secretaria Municipal de Saúde.

A secretária Fabiana Parma demonstrou números da pasta, como os atendimentos do Mini-Hospital do Pozzobon que somaram 15.284 nos primeiros quatro meses e da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) que chegaram a 22.778.

Os atendimentos ambulatórios no primeiro quadrimestre chegaram a 60.565, sendo 33.030 pelo programa Saúde Família.

A taxa de ausência de pacientes em exames do AME (Ambulatório de Especialidades Médicas) de Votuporanga nos primeiros quatro messes do ano foi alta, sendo que só em Abril, 17,93% faltaram aos procedimentos que foram marcados com antecedência. 

Fabiana Parma finaliza falando que população também deve fazer a sua parte. Quando solicitar um exame, a pessoa deve ir no dia marcado, ou avisar com antecedência que não poderá comparecer, para assim passar sua vaga a quem está precisando.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password