Câmara aprova R$ 4,7 milhões em suplementações

A Câmara de Votuporanga aprovou por unanimidade na sessão de ontem duas aberturas de créditos suplementares para a Prefeitura, que somadas passam de R$ 4,7 milhões. A primeira delas, de R$ 3,5 milhões, será destinadas a departamentos como Educação, Trânsito, Saúde, Direitos Humanos e Planejamento Urbano. A segunda, de R$ 1,2 milhão, é para investimentos em construção e ampliação creches e escolas da rede municipal.

Carnaval
O vereador Douglas Lisboa criticou o atual formato do Carnaval de Votuporanga e disse que já falou com o prefeito Junior Marão sobre possíveis mudanças para a edição do ano que vem. Para Douglas, a folia não pode se estender até as 8h da manhã e deve ser “transferida” para o Centro de Eventos, ainda em construção, para evitar perturbação aos moradores das regiões da cidade onde acontecem os eventos.

Inflação
Mehde Meidão atacou o abuso cometido na cobrança de produtos e serviços, que aconteceram no período do Carnaval. O vereador destacou os preços elevados de táxis e refeições, considerados por ele como“uma exploração”. Meidão teme que os aumentos abusivos possam fazer turistas riscarem Votuporanga da lista de opções de lazer. “O Carnaval deste ano já não teve os mesmo resultados do ano passado”, afirmou.

Sucupira
O presidente da Câmara, Eliezer Casali, disse que a Prefeitura deu início à uma consulta jurídica e vai abrir em breve o processo de licitação para que uma terceira empresa funerária se instale e passe a operar em Votuporanga. A nova empresa é uma antiga reivindicação de moradores. Aproveitando o gancho, o vereador Osvaldo Carvalho foi à tribuna para falar da necessidade da construção de outro cemitério.

Na mão
O Sindicato dos Servidores Públicos de Votuporanga entregou ao prefeito Junior Marão a pauta de reivindicações da categoria. Os funcionários pedem reajuste salarial, valorização da cesta básica, adequações no programa de prêmio por assiduidade, alteração da data base, novas normas para as comissões de sindicâncias e isonomia de horários. Os servidores aguardam a contraproposta para marcar nova assembleia.

Inspeção
A Prefeitura de Votuporanga começou a fiscalização de terrenos sujos. A multa para donos de lotes com sujeira e mato alto vai ser de R$ 220. Além disso, os proprietários terão que arcar com a taxa de serviço de limpeza, que será feito pela Prefeitura, e custara R$ 0,36 por metro quadrado. A medida chega junto com a epidemia de dengue e visa combater a procriação de insetos transmissores de doenças.

 

Pente fino
O vereador Mehde Meidao cobrou na sessão da Câmara a extensão da fiscalização. O alvo do parlamentar são os depósitos de ferro velho da cidade, que, de acordo com ele, representam mais perigo do que o acumulo de lixo doméstico. Meidão falou da grande retenção de água do risco da criação de focos do mosquito aedes aegypti. “Não adianta vistoriar pequenos quintais e ignorar o problema maior”, disse.

Vencedores
Os vereadores Jurandir Benedito e André Figueiredo participaram da sessão de ontem ainda em clima de festa. Os dois parlamentares foram para avenida e desfilaram pela escola de samba Raça Alvinegra, campeã do Carnaval de Votuporanga. O petista aproveitou a tribuna para cumprimentar os membros das agremiações concorrentes, Falcão Negro e Águias da Liberdade, pelo trabalho e pela participação no evento. (O Jornal)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password