Cachorro salva criança de ataque de cobras em Cardoso

Um advogado foi picado por uma jararaca no mesmo local, no dia 8 de junho deste ano e teve que ser internado às pressas na Santa Casa de Votuporanga porque o Centro de Saúde da cidade não possuía soro antiofídico. Agora, o PS de Cardoso possui o soro.

Um cachorro salvou uma criança de apenas sete anos de idade de um ataque de cobras em um rancho de uma família, em Cardoso.

As informações foram passadas pelo advogado Willian de Paulo Ribeiro e Silva, morador da cidade e que anteriormente, no dia 8 de junho deste ano, chegou a ser picado por uma cobra jararaca no mesmo local.

“Estávamos no rancho com a família reunida. Perto da porteira, uma cobra coral tentou atacar meu irmão. No mesmo dia, um primo de sete anos estava saindo na varanda do rancho quando uma cascavel se aproximou dele e rapidamente o cachorro começou a latir ao redor dela, que estava tentando abocanhar um sapo, próximo à varanda também. Porém, o pai da criança – meu primo, conseguiu matar a cobra instantes antes do bote”, disse.

A família que possui o rancho desde 1980 nunca presenciou tantas cobras, tanto no rancho como pelas estradas de acesso. Felizmente, nada aconteceu, porém, as cobras tiveram que ser sacrificadas para proteger os que estavam presentes. O advogado destacou que só mataram os animais devido ao estado de necessidade. “Preservamos os animais que sempre aparecem por lá. A natureza só está devolvendo os malefícios que a humanidade causou”, falou.

A jararaca está em terceiro lugar no rol de cobras venenosas. A cascavel em segundo e a coral em primeiro lugar, isso no Brasil.

Willian recomenda que a população deve redobrar sua atenção, pois devido aos desmatamentos e queimadas, esses animais buscam refúgio e alimentos, em ranchos, chácaras, sítios e fazendas, além de estarem migrando para as cidades.

“Porém, vale destacar que agora existe soro antiofídico no Centro de Saúde de Cardoso, para atender casos como as picadas feitas por cobras venenosas”, finalizou Willian.

Caso anterior no mesmo local

A picada de uma cobra jararaca quase tirou a vida de um advogado de 38 anos de Cardoso no dia 8 de junho deste ano. Ele estava em um rancho da família, próximo ao São João do Marinheiro, passando o final de semana e pescando, na companhia de amigos e família. Enquanto arrumava as coisas para ir embora, e ao pegar um botijão de gás, foi picado pelo bicho peçonhento.

Ele já havia visto uma cobra e um escorpião dias antes pelo local. O advogado dirigiu o próprio veículo na companhia da namorada, até o Centro de Saúde de Cardoso, que fica aproximadamente 18 km de terra do local.

Quando chegou, foi informado que não havia soro antiofídico no Centro de Saúde. “Se uma criança fosse picada pela cobra, ela não resistiria a demora, porque o veneno faz efeito em menos de um minuto na cabeça”.

Soro antiofídico

O soro serve para ser usado principalmente nas vítimas que foram picadas por cobras jararacas, cascavéis, surucucus e cobras corais.

Paola Munhoz/Votunews

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password