Brasileiros já acordam cansados, segundo pesquisa

Se você já acordou no período da manhã cansado ou com a sensação de que deveria dormir mais, porque o sono continua persistindo, fique sabendo que faz parte de um grupo que atinge dois terços dos brasileiros, que se encontram nessa mesma situação.

 

Isso porque uma pesquisa feita pelo Ibope mostra que 98% dos moradores apresentam algum tipo de cansaço durante o cotidiano, enquanto outros 60% deixam de cumprir alguma obrigação motivada pelo sono com certa frequência ou ocasionalmente.

A pesquisa também mostra que apesar de 63% dos entrevistados já acordarem com algum nível de indisposição, no período da tarde e noite as pessoas que mais sentem o cansaço bater são entre 36% e 34% da população total. Para completar, outros 40% das pessoas tendem a se largar no sofá para não fazer nada quando chegam em casa.

Os especialistas dizem que as razões para esse tipo de epidemia de desânimo, atingem 70% dos 1500 entrevistados que alegam estresse e a correria do cotidiano, que são dois velhos clichês da vida atual. Outras 45% das pessoas que participaram da pesquisa alegam falta de condicionamento físico, que tem um papel importante no quadro. O levantamento também mostrou que os brasileiros que são menos sedentários, são os que também menos reclamam do cansaço, porém, são minoria, já que 74% não praticam exercícios físicos com frequência.

O cansaço também se torna um empecilho para o sexo. Isso porque 31% dos entrevistados alegaram que “às vezes” esse elemento atrapalha. Já outros 14% alegaram que frequentemente o cansaço atrapalha, enquanto outros 4% disseram que sempre atrapalha.

 

Ainda mais cansaço

 

Segundo a fisioterapeuta Gerseli Angeli, que é coordenadora científica do Cemafe (Centro de Estudos em Medicina da Atividade Física e do Esporte), a OMS (Organização Mundial da Saúde) ressalta que para deixar a vida de sedentário é necessário gastar 2.200 calorias por semana com atividades físicas. Para que essa jornada seja cumprida, não é necessário ser fã das atividades na academia “Toda vez que a gente a aperta um botão, diminui nosso condicionamento físico”, afirma Gerseli.

Modernidades como máquina de lavar e direção hidráulica agravam a aptidão física e como consequência se sente a indisposição. As mulheres, segundo os especialistas, sentem o problema na pele com uma intensidade maior do que os homens. Isso porque 98% delas se declaram cansadas, enquanto 97% dele alegam o mesmo problema.

Os jovens entre os 20 e 29 anos são os que mais se queixam, sendo que 99% deles sentem algum grau de fadiga. Na região sudeste do nosso país, a falta de energia é mais frequente, afetando 65% dos entrevistados. Na sequência estão o Centro-Oeste e o Norte, com 62%.

A maioria dos entrevistados gostaria de ter mais disposição para praticar algum tipo de atividade física, 71% dos entrevistados. Com relação à energia para curtir o parceiro, brincar e cuidar dos filhos são algo que falta entre 27% e 18% dos entrevistados.

Enquanto isso, oitenta por cento dos entrevistados se mostraram propensos a tomar algo para melhorar o cansaço. Motivo que deve ser levado em consideração, já que o mercado de vitaminas movimenta mais de R$ 1,1 milhão por ano no país, e 64,5% dos produtos são direcionados por adultos.

 

Um multivitamínico com aspartato de arginina e vitamina C promete melhorar a disposição e, segundo especialistas, a arginina ajuda a melhorar a circulação de sangue nos órgãos e tecidos, sendo que ao mesmo tempo o aspartato melhora a captação de glicose, especialmente para o nosso cérebro. Cíntia Souza – O Jornal

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password