Bombeiros do CMAUT começam atividades em águas abertas

Este tipo de atividade exige muita técnica e empenho para desempenhar e fazer parte de uma rotina de treinamento. As equipes simularam que tubos largados no meio da represa eram corpos de vítimas afogadas

No meio da lama, na água fria, em grandes profundidades e sem enxergar, este era o ambiente em que a equipe do votunews.com.br se deparou agora a tarde no CMAUT (Curso de Mergulho Autônomo), na represa da Saev, próximo à Polícia Ambiental.

Ainda bem que nesta tarde se tratava apenas da parte do treinamento dos alunos mergulhadores que começaram suas atividades em águas abertas. Porém, esse é o tipo de atividade que os bombeiros encontram em situações de mergulho na região, igual ao que aconteceu em Cardoso, conforme link: https://www.votunews.com.br/?p=74891 .

Para quem acha que os mergulhadores realizavam atividades esportivas como as desenvolvidas em Fernando de Noronha, este tipo de atividade exige muita técnica e empenho para fazer parte de uma rotina de treinamento.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros de Votuporanga, Tenente Alex Brito, as equipes simularam que tubos largados no meio da represa eram corpos de vítimas afogadas. Sendo que as pesquisas eram feitas de várias formas: com bombeiros andando pelas margens da represa com cordas nas mãos, embarcações com mergulhadores circulando abaixo dela e com poitas em que eles arrastaram para o fundo da represa. Os alunos mergulhadores também trabalham em cangas.

O Curso

Pela 2ª vez consecutiva, Votuporanga sedia o Curso de Mergulho Autônomo, voltado para bombeiros militares já formados. O curso tem a realização de mergulhos de salvamentos de todo o Estado de São Paulo, principalmente da região.

18 alunos do curso se submeteram a várias provas de condicionamento físico, habilidades na água e diversos exames médicos para que fossem admitidos no curso. Dos 43 candidatos iniciais, apenas 18 foram convocados para o CMAUT.

O curso começou no dia 3 de novembro. Primeiramente, o aluno realiza diversas atividades em ambientes controlados, como: exercício de apneia, utilização de equipamentos básicos de mergulho, buscas e exploração às cegas (sem nenhuma visibilidade debaixo d’água) e maleabilidade, sempre em altas profundidades.

Está previso para o final do mês, atividades de mergulho no rio Paraná, em Rubineia; no rio São João do Marinheiro, em Cardoso; em Santos e no rio Tietê em Sales. O CMAUT conta com duas etapas, em ambientes controlados e em águas abertas.

Os 18 alunos são da região e de cidades representadas como Andradina, Araras e São Carlos.

“O curso é de alto risco, pois o mergulho é realizado pelos bombeiros e as aulas não são esportivas, ou seja, eles são treinados para procurar corpos de pessoas que se afogaram em águas escuras, sem visibilidade, e águas frias, com enrosco (eles podem enroscar seus equipamentos em troncos de árvores ou em quaisquer obstáculos nesses ambientes perigosos). Os Bombeiros são preparados para qualquer fato de salvamento que venha ocorrer”, disse Brito.

Após formados, serão mergulhadores. “Todo mergulhador é bombeiro, mas nem todo bombeiro é mergulhador”, afirma o tenente. Eles poderão atender todo o tipo de salvamento em água e principalmente na busca de corpos, reflutuação de objetos, entre outros.

O curso tem duração de 45 dias e a formatura está prevista para o dia 12 de dezembro, em Votuporanga.

Paola Munhoz/Votunews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password