Bebê que nasceu no banheiro de PS em Mirassol segue internado em UTI

Recém-nascido teve perfuração no intestino e teve de passar por cirurgia. Mãe não sabia da gravidez e foi usar banheiro, quando bebê nasceu.

O bebê Jorge Augusto, que nasceu dentro de um banheiro no pronto-socorro de Mirassol, segue internado na UTI neo-natal do Hospital da Criança em São José do Rio Preto (SP) depois de passar por uma cirurgia para corrigir uma perfuração no intestino.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o estado de saúde dele é estável e parte de medicação foi suspensa, assim como tratamento de fototerapia. Ainda não há previsão para ele deixar a UTI.

A criança nasceu na terça-feira (30) dentro de um banheiro no pronto-socorro de Mirassol (SP). A mãe, Elisângela Barbosa, deu à luz ao menino após sentir fortes dores na barriga. Elisângela afirma que não sabia que estava grávida e foi parar na unidade de saúde reclamando de cólica. Foi quando ela precisou usar o banheiro do local, o bebê acabou nascendo e caindo no vaso sanitário.

A mulher foi na noite de terça-feira ao pronto-socorro, foi medicada e liberada. Durante a madrugada de quarta-feira (1º), as dores de cólica voltaram e ela novamente foi ao pronto-socorro, quando teve o menino. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, o médico que a atendeu no PS chegou a perguntar várias vezes se ela estava grávida, mas Elisângela negou.

Na ocasião, o recém-nascido foi levado para o Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto. O bebê nasceu de seis meses e teve uma perfuração no intestino, provavelmente, de acordo com o hospital, provocada pela queda no vaso sanitário. Na quinta-feira (2), ele passou por uma cirurgia para reparar o intestino.

Tratamento
Elisângela afirma que não sabia da gravidez e que desde dezembro fazia um tratamento de ovário policístico no Hospital Maternidade Mãe do Divino Amor, em Mirassol. Segundo ela, a última consulta sobre o fato foi em abril.

O médico ginecologista Juan Pablo Perez, diretor do Hospital da Maternidade Mãe do Divino Amor de Mirassol, foi quem fez o tratamento de Elisângela do ovário policístico. Segundo ele, a primeira consulta foi em dezembro e Elisângela não estava grávida. “Foi feito ultrassom e em nenhum momento apontou gravidez e ela sempre negou estar grávida durante todo o tratamento. Começamos o tratamento com contraceptivos e em abril ela retornou, mas negou também estar grávida”, afirma o médico. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password