Bebê fica 40 minutos trancada dentro de carro

Família iria registrar boletim de ocorrência ontem à noite

Uma bebê de três meses de idade ficou trancada dentro de um carro por 40 minutos anteontem, no bairro Cecap 1, em Votuporanga. De acordo com a mãe, a corretora Muriele Furlani, ela e os vizinhos tentaram acionar os serviços de emergência da cidade, mas os números estavam ocupados.

Muriele relatou o drama que passou. Segundo a mulher, o fato aconteceu às 12h. “Eu estava na casa dos meus avós, me arrumando para ir embora, quando meus avós colocaram Yasmin dentro do carro e, sem querer, travaram as portas do veículo com a chave dentro”, disse.

A mãe disse que, imediatamente, chamou o marido. “Como o automóvel não tinha chave reserva, imediatamente começamos a ligar para os chaveiros”.

Aos cinco minutos, de acordo com a corretora, Yasmin começou a chorar. “Ela chorava muito e suava por causa do calor, já que metade do carro estava no sol”, contou.

A corretora afirmou ainda que,como choro da criança, os vizinhos chegaram. Muriele relatou que alguns tentaram abrir o veículo e outros começaram a acionar todos os serviços de emergência. “Algumas pessoas, que estavam passando pela rua, também começaram a ligar”.

De acordo com a mãe, foram 15 minutos de ligações seguidas para os telefones 190, 191, 192 e 193. “Todos os órgãos de emergência davam ocupado ou não atendiam”.

A corretora contou que alguns vizinhos tentaram quebrar o vidro do carro com socos e até com martelos,massem sucesso. “Vizinhas ligaram para quase todos chaveiros da lista telefônica.O profissional que meu avô foi buscar disse que tinha muitas encomendas e não ia sair de lá.Um absurdo!”.

Muriele disse que, aos 30 minutos, Yasmin parou de chorar. “Foi assustador. Ela começoua ficar “molinha” é bem pálida. É um sentimento de impotência muito grande” .

O drama só teria terminado, quando um dos vizinhos conseguiu entortar um pedaço da porta e abrir com um arame.”Minha filha estava quase que inconsciente e muito pálida e, principalmente, muito ‘ensopada’, como se tivéssemos colocado ela em um balde de água”. A menina passa bem e família iria registrar um boletim de ocorrência ontem à noite.

Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde informou que o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) tem três linhas vinculadas ao 192 para atendimento de urgência – exclusivas para receber ligações. A Secretaria afirmou que não há registros de números ocupados desde a implantação do Samu em 2011. Por sua vez, o tenente do Corpo de Bombeiros, Alex Brito, disse que não houve nenhuma reclamação e quedesconhece problema com a telefonia. O Diário entrou em contato com a assessoria de imprensa da empresa Vivo, que informou desconhecer problemas técnicos.

Andressa Aoki
andressa.aoki@diariodaregiao.com.br

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password