Bandidos furtam 200 quilos de explosivos em Icém

O Grupo de Operações Especiais (Goe) da Polícia Civil investiga o furto de 200 quilos de explosivos de dentro de uma construtora na zona rural de Icém. Os ladrões fugiram com 100 quilos e deixaram o restante no meio de um canavial vizinho.

Para ter acesso ao material os bandidos arrombaram a parede do depósito da construtora. A polícia suspeita que o crime tenha a participação de funcionários ou ex-funcionários da empresa.

Os 100 quilos do material levados pelos bandidos seriam suficientes para explodir, por exemplo, as torres Portugal e Espanha, que consumiram 75 quilos de explosivo na demolição ocorrida em Rio Preto em 1998.

O delegado do Goe, Paulo Grecco, acredita que os ladrões entraram no depósito na noite de domingo. O sumiço do material só foi comunicado à Polícia Civil na manhã de ontem por funcionários. “A investigação preliminar que fizemos no local do crime dá conta que o material foi levado no domingo, pois no sábado funcionários da construtora fizeram uma vistoria de rotina e nada foi notado. Esse tipo de explosivo é muito utilizado para explodir caixas eletrônicos e também em ações em presídios para ajudar na fuga de presos.”

De acordo com Grecco são fortes os indícios da participação de funcionários ou ex-funcionários da construtora. “Quem levou o material sabia muito bem o que estava fazendo. Pela forma como entraram no local e também pelos itens levados. Nossa suspeita sobre os funcionários aumentam ainda mais, pois esse material havia sido comprado na última quarta-feira e já seria usado no dia seguinte. Como choveu, o uso foi adiado e os explosivos armazenados no depósito, ou seja, a pessoa estava só esperando o momento certo para invadir a área ”, diz o delegado.

A invasão

Para entrar no depósito onde estavam os explosivos os ladrões, (três ou quatro, o delegado não soube precisar), cortaram a cerca que separa a empresa de um canavial, quebraram a parede do depósito com duas barras de ferro e carregaram as caixas para dentro de um carro.

“As marcas no canavial mostram a participação de uma bicicleta, uma moto e um carro de médio porte, pode até ser um utilitário, mas pequeno. Tanto que os ladrões pegaram oito caixas, mas abandonaram quatro nas proximidades do canavial”, afirma Grecco. O delegado titular de Icém, Antonio Honório do Nascimento, disse que nunca havia registrado uma ocorrência como essa na cidade. Ele já instaurou inquérito para apurar o crime e identificar os suspeitos.

“Pedimos os nomes de todos os funcionários da empresa. São 16 no total, entre eles dois vigias que estavam no momento do furto e não viram a ação. Vamos investigar um a um para saber se chegamos aos autores. Além de identificar as pessoas queremos descobrir onde está o restante desse material”, diz. A polícia não descarta a possibilidade do envolvimento de membros de uma facção criminosa. (diarioweb.com.br)

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password