Autoridades protestam contra instalação de pedágio

Manifestação pacífica reuniu lideranças contrárias ao pedágio, em fase final de licitação pelo estado do Mato Grosso do Sul

Autoridades do estado de São Paulo realizaram, nesta sexta-feira, 5/12, uma manifestação pacífica para protestar contra a instalação de uma praça de pedágio, pelo governo do Mato Grosso do Sul, na Ponte Rodoferroviária sobre o Rio Paraná, que liga Rubineia (SP) a Aparecida do Taboado (MS).

O evento iniciou com uma concentração no município de Santa Fé do Sul e prosseguiu com uma carreata até a margem paulista da Ponte Rodoferroviária, local do protesto.

Organizado pelo deputado federal Edinho Araújo, em parceria com o deputado estadual Itamar Borges, a AMOP (Associação dos Municípios do Oeste Paulista) e a AMA (Associação dos Municípios da Araraquarense), o ato público contou com a participação do deputado federal eleito Fausto Pinato, representantes de parlamentares, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores da região, entre outras lideranças, contrárias à instalação do pedágio, já em fase final de licitação

Ações

“Com ajuda do deputado Edinho Araújo, que tanto lutou para construção dessa ponte, a AMOP entrou com ações na Justiça Federal e no Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, mas não conseguimos a liminar para barrar esse processo licitatório, que é inconstitucional, pois, como a Ponte Rodoferroviária não está no PNV (Plano Nacional de Viação), o Ministério dos Transportes não poderia ter delegado a manutenção desse trecho ao estado do Mato Grosso do Sul, que quer conceder à iniciativa privada”, afirmou o presidente da AMOP, Liberato Caldeira.

“Na próxima quarta-feira (10), vamos entrar com ações no Tribunal de Contas da União, na Procuradoria Geral da República e no Tribunal Regional Federal, para anular essa licitação”, informou Liberato, que criticou o atual governo Sul-Mato-Grossense por “querer instalar uma praça de pedágio há poucos dias do final do mandato” e cobrou publicamente uma posição da Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul, com a qual entrou em contato, “afinal esse pedágio vai prejudicar a população dos dois estados”.

Autor de projeto aprovado na Câmara e em fase final de tramitação no Senado, transferindo para o Governo Federal a manutenção da ponte, sem cobrança de tarifa, o deputado federal Edinho Araújo afirmou ter a palavra do governador eleito de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, de que o pedágio não interessa à nova administração.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password