Auditoria interna irá analisar contratos com HC de Fernandópolis

Após a repercussão do caso de desvio de recursos no Hospital do Câncer de Jales, a Fundação Pio XII decidiu realizar uma auditoria interna para checar contratos ligados à unidade de Fernandópolis, além de analisar pagamentos da folha salarial realizados nos últimos anos.

O delegado da Polícia Federal de Jales, Cristiano Pádua, frisou que o Hospital de Câncer na verdade é vitima de todas as falcatruas que estão sendo investigadas.

Segundo ele, três funcionários do mais alto escalão seriam os grandes mentores de todo processo fraudulento. Cerca de R$500 mil foram desviados da instituição em pouco mais de dois anos.

A Polícia Federal de Jales está investigando há cerca de um mês, possíveis desvios de dinheiro e superfaturamentos na contratação de algumas empresas prestadoras de serviços ao Hospital do Câncer.
De acordo com a denúncia, três servidores criaram empresas e firmaram contratos com o Hospital para realização de alguns trabalhos, porém estes eram superfaturados ou nem mesmo realizados.

Em nota, a Polícia Federal disse que até o momento, aproximadamente R$ 500.000,00 em pagamentos de contratos de prestação de serviços são suspeitos e estão sendo investigados.
A PF acredita que este número seja ainda maior e analisará farta documentação recolhida com os investigados.

Após a apuração das fraudes, a Polícia atuará no sentido de possibilitar a devolução ao Hospital dos valores desviados no esquema mediante bloqueio de bens e valores.

Alguns dos investigados foram demitidos por justa causa pelo administrador geral do Hospital e outros foram afastados até a conclusão das investigações.

A Polícia Federal ressalta que o Hospital de Câncer de Barretos, unidade Jales, foi “vítima” do esquema e não está sendo investigado.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password