Atlético-MG supera São Paulo no Horto e volta à zona da Libertadores

Atlético-MG e São Paulo travaram um bom duelo neste domingo, no Estádio Independência.

Nem mesmo o forte calor que castigou a capital mineira prejudicou o jogo, que foi movimentado, com as duas equipes perseguindo a vitória. Melhor para os atleticanos, que foram mais eficientes e venceram por 1 a 0, retornando ao G-4 do Campeonato Brasileiro.

O gol do jogo saiu dos pés de Luan, que finalizou boa jogada individual de Alex Silva. Com o resultado, o Atlético-MG chegou aos 47 pontos, assumindo o quarto lugar na tabela do Brasileiro, colocação obtida contando com os tropeços de Corinthians e Grêmio na rodada. Já o São Paulo estacionou nos 49 pontos, caiu para a terceira posição (foi ultrapassado pelo Internacional) e perdeu a chance de se aproximar do líder Cruzeiro.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra a Chapecoense, partida marcada para o próximo sábado, no Independência, mas antes o Galo jogará pela Copa do Brasil, medindo forças contra o Corinthians, também no Horto. Já o São Paulo irá encarar o Bahia, daqui a uma semana, no Morumbi.

Divulgação/Bruno Cantini/Atlético-MG

Luan aproveitou grande jogada de Alex Silva e marcou o gol da vitória atleticana sobre o São Paulo

O jogo – O duelo no Horto começou com equilíbrio de forças, mas, jogando em casa, o Atlético-MG procurou manter a posse de bola no campo ofensivo por mais tempo. Taticamente, as duas equipes vieram para a partida com três atacantes, o que deixou espaços no meio-campo, gerando um duelo aberto, com mineiros e paulistas querendo a vitória.

 

Sem a bola, os jogadores de frente recuavam no mínimo até o meio-campo para ajudar na marcação, mostrando que mesmo Atlético-MG e São Paulo bastante desfalcados, a disciplina tática prevaleceu. Aos oito minutos, o Tricolor teve grande chance de abrir o placar em chute de Pato, que parou nas mãos de Victor.

O time do técnico Muricy Ramalho dificultou muito as jogadas de criação do Atlético-MG ao pressionar a saída de bola, obrigando zaga atleticana a dar o tradicional chutão na ligação direta para o ataque. A principal alternativa alvinegra para agredir o São Paulo foram as jogadas de bola parada – cobranças de falta, de escanteio e laterais diretos para a área.

Após os 20 minutos, o Galo mudou a estratégia de jogo, procurando explorar mais os lados do campo com Luan, Maicosuel e Carlos caindo pelas pontas. Pelo lado do Tricolor, Muricy centralizou as ações em cima de Alex Silva, que atuou improvisado na ala esquerda. Melhor para o São Paulo, que, aos 26, teve mais uma oportunidade clara de gol com Pato, que desviou cruzamento acertando a trave de Victor.

O primeiro tempo terminou sem gols no Independência, mas os dois times se empenharam bastante para abrir o placar, mesmo no forte calor que castigou a capital mineira. O equilíbrio predominou, mas o São Paulo conseguiu criar as melhores chances de balançar as redes.

O cenário na etapa final mudou pouco em relação aos 45 primeiros minutos. O Galo procurou atacar mais, usando em excesso as bolas alçadas na área, enquanto o Tricolor chegou com mais facilidade, tocando a bola. Kardec perdeu boa chance para os visitantes ao driblar Victor e errar o alvo na hora da finalização.

Arte GE.Net

Peça de maior movimentação na equipe mineira, Luan deu muito trabalho para os zagueiros do time paulista, participando da maior parte das jogadas ofensivas. Percebendo as dificuldades do Galo, a torcida passou a se manifestar mais nas cadeiras do Horto, empurrando o time para cima dos visitantes.

 

O apoio quase deu resultado aos 15 minutos, quando André recebeu cruzamento perfeito na área e tentou finalizar de bicicleta, furando na jogada, fazendo a torcida perder definitivamente a paciência com atacante, que não marca gols e não consegue jogar bem. Sem alternativa, Levir Culpi sacou o atleta para a entrada de Marion.

A alteração melhorou o Atlético-MG, que passou a ter as rédeas do jogo, atacando mais e acuando o São Paulo no campo de defesa. Aos 26, Alex Silva fez bela jogada individual e deu assistência açucarada para Luan, que saiu na cara de Rogério Ceni, deslocando o goleiro e explodindo o Independência em alegria com o Galo abrindo o placar.

Com a vantagem no marcador, o Atlético-MG passou a diminuir o ritmo, marcando o São Paulo com praticamente todo o time atrás da linha do meio-campo, na famosa retranca para conter a pressão do Tricolor. Os mineiros ainda esboçaram alguns contra-ataques, mas, até o apito final, a equipe do Morumbi tentou o empate – sem sucesso.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password