Assaltantes roubam R$ 40 mil de empresa da cidade

Em uma operação criminosa na manhã de ontem (6), bandidos cercaram um automóvel de uma empresa de materias de construção de Votuporanga, que transitava pela rodovia Euclides da Cunha (SP-320), renderam a amarraram um funcionário e fugiram levando uma maleta com valor estimado entre R$ 30 e R$ 40 mil reais.

O crime ocorreu por volta das 8h30. De acordo com um boletim de ocorrência, registrado no Segundo Distrito Policial, a vítima, o encarregado C.A.A.R., de 20 anos de idade, contou que pela manhã. seguia pela rodovia Euclides da Cunha (SP-320) em Votuporanga, conduzindo o automóvel da empresa que trabalha, um Fiat Uno, de cor prata ano 2006, com placas Blq-3915 de Votuporanga, sentido Votuporanga a Valentim Gentil, transportando a maleta com o dinheiro.

Em determinado trecho da estrada, um outro automóvel, um Fiat Pálio, também de cor prata, cujo a a placa não foi por ele anotada, que seguia no mesmo sentido, com dois indivíduos, sinalizou para que a vítima parasse o veículo no acostamento. Porém, C.A.A.R. acelerou e conseguiu a ultrapassagem novamente, momento em que os criminosos “jogaram” o veículo contra o da vítima, que tentando escapar da abordagem criminosa, entrou em uma estrada rural (sentido Motel Status/antiga Apae) e após transitar por 30 metros, o Fiat Pálio fechou novamente a vítima, que se viu obrigada a parar o veículo.

Abordagem

Imediatamente após, um dos bandidos saiu do carro, cobrindo o rosto com capuz, veio na direção do funcionário, bateu no vidro, e como o rapaz nãoi abriu, sacou uma arma de fogo e assim entrou no veículo, no lado do passageiro. Ameaçando a vítima de morte, o criminoso mandou que ele seguisse em frente, dizendo que “só queria o dinheiro do malote”.

O indivíduo encapuzado mandou que a vítima entrasse em um canavial. Em seguida, retirou C.A.A.R. do veículo e jogou-o no chão e com uma fita adesiva plástica, prendeu os braços, pernas da vítima e o amordaçou. Logo em seguida, quebraram o vidro do veículo da empresa, no lado do passageiro, subtraíram o malote e fugiram tomando rumo ignorado. Instantes depois, C.A.A.R. conseguiu se libertar e buscou ajuda em um motel próximo, onde conseguiu acionar a Polícia Militar. O caso foi encaminhado à DIG – Delegacia de Investigações Gerais – que já trabalha no caso.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password