Área Azul, celular e cinto no foco do primeiro mês

Projeto que colocou de oito a dez PMs na área central da cidade completa primeiro ciclo com foco total na fiscalização de trânsito

O centro de Votuporanga, aos poucos, vai sentindo os efeitos da Atividade Delegada, que hoje completa um mês de implantação no município. Desde o dia 1º de setembro, de oito a dez policiais militares estão disponíveis todos os dias da semana para atuarem na cidade, por oito horas diárias durante seus dias de folga. No primeiro mês, o fogo principal de atuação, além do policiamento preventivo e inibição de crimes, foi o cerco contra infrações no trânsito. Irregularidades na Área Azul, dirigir enquanto fala no telefone celular e a falta do cinto de segurança foram os flagrantes mais comuns.

O balanço oficial dos números do primeiro mês da Atividade Delegada ainda não foi fechado e será anunciado à imprensa até o fim de semana. Em entrevista ao A Cidade, o comandante da 3ª Companhia da Polícia Militar de Votuporanga, Édson Fávero, alertou a população justamente para esses três tipos de erros mais frequentes entre os motoristas flagrados pelos policiais, que no mês passado, efetuaram patrulhamento tanto nas viaturas, quanto a pé, pelas ruas principais do Centro.

Segundo o Capitão, já no início da Atividade foi possível perceber que a Área Azul é “má utilizada pelos motoristas, ou por parcela deles, haja vista o grande número de notificações vermelhas que diariamente são aplicadas, resultando inúmeras infrações”. Apesar de não poder adiantar números, é possível esperar uma grande quantidade de autuações de condutores que não pagaram a taxa de R$ 2 para estacionar os veículos nas vias do Centro.

“Multar no trânsito não é a medida mais razoável. Ninguém gosta de fazer. A gente espera que, com a fiscalização, haja uma mudança de comportamento das pessoas”, disse o capitão sobre a Área Azul. O comandante da PM também destacou que dezenas e até centenas de pessoas foram flagradas fazendo o uso de celular ao volante, algo que, segundo ele, implica em acidentes. A falta do uso de cinto de segurança também foi constatada em grande número.

Prevenção

Édson Fávero se mostrou satisfeito em relação ao policiamento preventivo e lembrou o que disse no lançamento oficial do Atividade Delegada, no dia 28 de agosto, no gabinete do prefeito Junior Marão, sobre o projeto indicar uma “nova era na prevenção de crimes”. “Realmente eu reputo (a Atividade Delegada) como uma mudança de status na nossa cidade, principalmente no local onde ela é mais aplicada, mas também gera benefícios em outros locais, já que o policiamento convencional fica mais disponível. Na ocasião, me lembro bem de ter dito que o objetivo era de reduzir a criminalidade na região onde ela é desenvolvida e também passar uma sensação de segurança para a população. Hoje temos mais policiais nas ruas e mais fiscalização em todos os sentidos”.

Entenda o projeto

A parceria entre a Prefeitura de Votuporanga e Secretaria de Segurança Pública do Governo do Estado de São Paulo foi assinada por meio de convênio onde a Polícia Militar disponibiliza a viatura e todos os equipamentos utilizados na rotina de um policial, inclusive uniformes e armamentos, e o executivo municipal paga R$ 18 pela hora trabalhada dos policiais contratados pelo programa.

Inicialmente os policiais atuarão das 8h às 16horas, tendo flexibilidade pela mudança de horário de acordo com a necessidade da Prefeitura, respeitando o limite de oito horas diárias. Estes policiais militares prestarão serviços como, por exemplo, rondas nas áreas periféricas e central e nas praças públicas da cidade, combate ao comércio irregular, fiscalização da perturbação e sossego, do funcionamento de bares, hotéis, pensões e similares e ainda dos serviços de táxi e moto-táxi. O convênio firmado tem duração de um ano, podendo ser prorrogado por até cinco anos. Jociano Garofolo/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password