Aposentado atingido por explosão de tacho morre em hospital

O aposentado Paulo César de Oliveira, de 51 anos, morreu depois de ficar oito dias internado no Hospital Padre Albino, em Catanduva, após sofrer queimaduras graves durante um acidente doméstico com a família.

O caso aconteceu dia 13 de junho, no bairro Santo Antônio, em Rio Preto.

Segundo a polícia, o genro da vítima foi acender um tacho para fritar carne e jogou álcool para aumentar as chamas, provocando uma explosão.

O fogo atingiu quatro pessoas, mas provocou danos mais graves ao aposentado.

Ele foi socorrido e levado para a Santa Casa de Rio Preto junto com a esposa e o genro e, por conta da gravidade do caso, Paulo foi transferido para o Hospital Padre Albino, em Catanduva, que é referência no tratamento de queimados. Ontem (20), o quadro piorou e ele não resistiu.

O genro dele, Melquisedeque Ribeiro Alves, de 30 anos, está internado em estado grave.

O aposentado foi internado no cemitério São João Batista, nesta terça-feira (21).

TRÊS MORTES

Com Paulo, três pessoas já morreram por queimaduras após acidentes registrados na cidade em menos de uma semana.

As vítimas são a fisioterapeuta Priscila Cardoso, 32, que morreu após ficar oito dias internada depois de sofrer queimaduras numa explosão com réchaud de fondue, e o soldador Enoque Nogueira, de 31 anos, morreu na Santa Casa da cidade após uma explosão ocorrida em uma fábrica de móveis, onde ele trabalhava, no Distrito Industrial da cidade.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password