Após volta, 2º DP busca novo prédio em 2015

Osny Marchi disse que ideia é sair do aluguel e construir novo imóvel na Zona Norte; Prefeitura já teria oferecido terrenos

A manhã de ontem, além de muito chuvosa, também foi marcada por uma confraternização que marcou o início das atividades do novo Segundo Distrito Policial, que funciona desde do dia 3 de dezembro na rua Leonardo Commar, no bairro Pozzobon. O prefeito Junior Marão fez questão de conhecer o local. Um grande número de lideranças políticas, vereadores, secretários municipais, autoridades policiais e a imprensa esteve presente. Entre as novidades, os planos de mudança da unidade policial para um novo imóvel, construído do zero.

O grande anfitrião foi o delegado seccional Osny Marchi. Ele foi o primeiro a agradecer em discurso os vários esforços que tornaram possível o retorno das atividades da delegacia na Zona Norte da cidade. “Hoje temos uma unidade mais perto das residências do bairro, com mais praticidade e agilidade no atendimento das ocorrências”.

Apesar de contente com o novo espaço, o seccional anunciou que pretende, em 2015, fazer um estudo para viabilizar que o 2º DP saia do aluguel, na situação que se encontra hoje, e mude para um prédio próprio, que será construído em um terreno a ser doado pelo município. “O prefeito já disponibilizou vários terrenos para a construção do prédio próprio. Assim que analisarmos, será estabelecida a parceria para a construção”.

Ainda segundo o delegado seccional, “estamos vendo áreas e, se encaixar com o que precisamos, ano que vem já vamos começar a trabalhar para construir o prédio próprio do Segundo Distrito Policial. Esse prédio da rua Leonardo Commar é alugado e bancado com verbas da Seccional”. Marchi também afirmou que essa ideia de sair do aluguel também envolve todas as unidades de Votuporanga.  Ele também disse que pretende reformar as unidades policiais em prédios próprios nos 15 municípios da Seccional.

 

Balanço

Em entrevista ao A Cidade, o delegado titular do 2º Distrito Policial, Elízio Aparecido Ferreira, fez um balanço das atividades da delegacia, que ainda não completou um mês de funcionamento. Segundo ele, o “movimento é considerável”, já que a população aos poucos está se informando sobre o retorno das atividades.

De acordo com Ferreira, até o momento foram 12 inquéritos policiais instaurados, cinco termos circunstanciados formalizados e o DP registra uma média de cinco boletins de ocorrência por dia. “Acredito que a tendência é de se elevar esse número em razão do elevado número populacional do Pozzobon, em torno de 35 mil habitantes. Muitas pessoas têm ligado para saber se realmente a delegacia está funcionando”.

Por sua vez, o prefeito Junior Marão enalteceu o trabalho de união que tornou realidade a volta da delegacia ao bairro, principalmente do vereador Edílson do Santa Cruz, que foi a São Paulo, acompanhado da escrivã aposentada Regina Chiquetto, e falou com o delegado geral de polícia, por exemplo, para apressar a solução da situação. “Em Votuporanga mostramos que a união faz a força. É um exemplo que temos que seguir sempre, independente de questão partidária”, disse Marão.

Já Eliezer Casali, presidente da Câmara, criticou a saída da delegacia do bairro em 2012, que ocorreu pouco após as eleições municipais e antes que a nova composição de vereadores tomasse posse. “Foi uma reengenharia analfabeta. A gente foi surpreendido de fechar uma delegacia, quando a notícia deveria ser o contrário, de que iria abrir outra unidade no bairro”, afirmou.

Jociano Garofolo

garofolo@acidadevotuporanga.com.br

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password