Após 14h de velório, família descobre que corpo não é de parente

Uma família descobriu, após velar um corpo por 14 horas, que o parente, supostamente morto, na verdade estava vivo. O caso aconteceu nesta quinta-feira (16) em Mirassol (SP).

O jovem apareceu no velório para saber o que estava acontecendo. Mesmo com o caixão aberto, nenhum parente desconfiou que se tratava do corpo de uma outra pessoa.

O pai do “suposto morto”, Adauto Dos Santos, levou um susto quando viu o filho, que ele estava velando, parado porta do local. “Foi um espanto. Quando a mãe dele viu ele começou a chorar e não estava acreditando. Aì ele disse ‘ué, mãe, não está me reconhecendo’. Foi um susto muito grande”, comenta Santos.

O corpo foi encontrado em uma rua do centro pelo Corpo de Bombeiros. O pai  foi quem  reconheceu o corpo do filho de 23 anos no IML .Ele conta que, usuário de drogas, nos últimos meses o filho vivia nas ruas. “Com a cabeça meio aérea, olhei e falei que era ele. Eu estava meio em choque e não me dei conta do erro”, conta Santos.

O que mais chama a atenção é que durante as 14 horas de velório, o caixão permaneceu aberto e nenhum parente desconfiou que se tratava do corpo de uma outra pessoa. Somente depois que duas conhecidas da família chegaram ao local e falaram que tinham acabado de ver o jovem na cidade foi que o velório foi interrompido.

Na verdade o corpo que a família estava velando era de Lucas Guilherme Casemiro, de 18 anos, que estava desaparecido há dois dias. Ele era de Getulina (SP) e foi visitar a família em Mirassol. A causa da morte ainda não foi esclarecida e o corpo foi encaminhado ao IML de São José do Rio Preto (SP), e foi liberado na noite desta quinta-feira (16) para a família. O caso foi parar na Polícia Civil e será investigado.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password