Andarilho é preso pela PM acusado de tentar extorquir lojistas

Um andarilho foi preso pela Polícia Militar de Votuporanga após tentar extorquir duas balconistas de uma loja no centro de Votuporanga. Ao ter o pedido de dinheiro negado, o homem indicou que poderia assalta-las, o que as assustou. Com ele não foi encontrado nenhum tipo de arma.

De acordo com os policiais militares, o andarilho E.B., 37, já conhecido nos meios policiais com passagem pelo crime de roubo, chegou no estabelecimento comercial localizado na rua São Paulo, por volta das 9h, e pediu dinheiro para as balconistas R.L.S., 21, e L.S.K.S., 17.

Ao receber a resposta das duas que não teriam dinheiro para dar e ele, o andarilho ficou nervoso e perguntou se elas preferiam que ele fizesse como antigamente, quando mandava todos ficarem atrás do balcão e colocasse uma “peça” na cabeça delas, se referindo a um revólver calibre 38, pegando todo o dinheiro que queria.

Ao assistir a cena, outra funcionária da loja pediu ajuda a um comerciante vizinho, que ligou para a Polícia Militar. Ao chegarem no local, os policiais encontraram o andarilho a cerca de 30 metros da loja, e o abordaram. De acordo com o andarilho, ele estava pedindo dinheiro para que pudesse viajar até São José do Rio Preto.

E.B. foi encaminhado para o Plantão Policial Permanente, onde recebeu voz de prisão pelo crime de extorsão. O pedinte então foi levado para a Cadeia de Votuporanga, onde ficará à disposição da Justiça.

Problemas

O grande número de moradores de rua tem incomodado a população de Votuporanga, especialmente os que transitam pela praça da Matriz. Recentemente reuniões foram realizadas entre vários setores da sociedade para tratar do assunto, e algumas medidas chegaram a ser tomadas, mas não surtiram efeito e gerou um impasse nas lideranças que não entram em consenso sobre a solução para o problema.

Segundo informação do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) de Votuporanga, são atendidos em média 20 moradores de rua por mês que possuem familiares na cidade e outros 15 vindos de outros municípios.

Em reunião com vários setores da sociedade no mês passado, o capitão da Polícia Militar, Édson Fávero, também expos o problema. Segundo o PM, viaturas sempre precisam ser deslocadas para resolver problemas que envolvem mendigos, o que acaba atrapalhando os outros trabalhos dos policiais militares.

Por André Nonato

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password