Altas temperaturas e baixa umidade colocam Votuporanga em estado de atenção

O verão ainda nem chegou e os votuporanguenses já voltaram a sofrer com a onda de calor. Há três semanas, a cidade recebeu uma grande quantidade de chuva, fato este que contribuiu para que o nível da represa de captação da Saev Ambiental voltasse a subir.
No mês de setembro, a autarquia chegou a anunciar que, se a falta de chuva permanecesse, seria necessário dar início ao racionamento. Após aproximadamente duas semanas de chuvas, o vertedouro da represa voltou a ficar cheio, o que, segundo a assessoria da Saev, indica que o nível é considerado normal.
Se por um lado, o nível da represa é satisfatório, por outro, a população reclama mesmo é da alta temperatura dos últimos dias. No final de semana, fotos dos termômetros instalados em pontos diferentes da cidade foram postadas nas redes sociais, onde a temperatura registrada era de 43°C e até 45°C.

Segundo dados do Centro Integrado de Informações Meteorológicas, o Ciiagro, no último final de semana, foram registradas a máxima de 37,5°C no sábado, e 37,4°C no domingo. Já na segunda-feira, os termômetros registraram a máxima de 38,1°C, na terça de 39,6°C e ontem, por volta das 14h00, os registros foram de 39,5°C.
A umidade relativa do ar já caracteriza estado de atenção. Segundo relatório da Ciiagro, ontem, também por volta das 14h00, a umidade relativa do ar marcava 14,2%, tendo baixado mais de 30 pontos em relação à do dia anterior, que foi de 49,7%.
Pelos padrões da Organização Mundial da Saúde, o estado de atenção é caracterizado por valores de umidade relativa do ar entre 21% e 30%. O estado de alerta é definido quando os índices de umidade do ar ficam entre 13% e 20%. Uma região entra em situação de alerta máximo, por conta do ar seco, quando os níveis de umidade do ar ficam iguais ou menores do que 12%. Maíra Petruz/Diário de Votuporanga

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password