Água sai ‘marrom’ de torneiras em Mirassol e moradores fazem B.O.

A água que deveria ser límpida e boa para o consumo ou limpeza da casa tem sido a causa da dor de cabeça de muitos moradores em Mirassol (SP). O líquido em alguns bairros chega marrom e tem incomodado os moradores da cidade, que registraram um boletim de ocorrência.

No bairro Cohab 1,  a água que sai da torneira suja e imprópria para o uso há quase uma semana. “Muitas pessoas estão comprando água para consumir, para as necessidades, e não dá mais para fazer isso, é uma despesa a mais. Colhemos amostras da água e levamos para o delegado, que irá enviar para análise”, afirma a dona de casa Juliana Soares.

Técnicos da Sanessol, empresa de saneamento do município, foram ao local para avaliar a situação. Segundo a gerente, Miriam Sampaio, o que causou a sujeira na água foi um problema operacional no sistema de abastecimento. “Tiveram partículas suspensas na tubulação e estamos corrigindo o problema. Estamos dando todo apoio para a população para tentar resolver o problema o mais rápido possível”, afirma a gerente operacional Miriam Sampaio.

De acordo com as famílias do bairro, algumas pessoas passaram mal depois de beber a água suja e foram atendidas no Pronto Socorro. Por se tratar de um problema de saúde pública, além de registrar boletim de ocorrência, os moradores estão recolhendo assinaturas até sábado (23) para entrar com um pedido de ação no Ministério Público contra a Sanessol.

Falta d’água
Problemas com o abastecimento de água incomodam também moradores de São José do Rio Preto (SP). A falta de abastecimento é frequente e tira a paciência dos moradores. A falta de água e tornou rotina para quem vive na região norte da cidade. Quando ela aparece, os moradores correm para armazenar e aí o quintal fica cheio de galões e baldes. “A gente já tem idade avançada e não pode tomar um banho direito, lavar uma louça ou até cozinhar não dá para fazer nada”, afirma a aposentada Regina Lurdes Vizato, que mora no bairro Eldorado.

Segundo moradores, o problema ficou pior nos últimos 15 dias. “Não sabemos o que aconteceu, não tem informação de ninguém responsável, tem dia que ficamos esperando até madrugada para a água vir para tomar um banho”, diz o funcionário público Paulo Varini.

Para o aposentado Eurides Finotelo, o problema é ainda maior. A mãe dele, de 96 anos, não consegue mais se locomover e precisa dos cuidados do filho. Sem água, a idosa teve até que tomar banho de canequinha. “Tem de tirar da cama, por na cadeira, levá-la para dar banho, mas sem água é impossível de fazer isso, aí fica uma sujeira a casa também porque não tem água para nada”, reclama Finotelo.

Segundo os moradores, nesta quinta-feira (21), tanto em Rio Preto quanto em Mirassol, o problema foi resolvido apenas parcialmente. “O importante é a população saber que abastecer uma cidade tem complexidade muito grande. O sistema não é simples, na zona norte de Rio Preto estamos em reforma na ETA e tem um problema no poço da Penha, que precisou ser refurado”, afirma o superintendente interino do Semae Luciano Passoni.

 

Foto: Reprodução / TV Tem

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password