Agentes vistoriam mata onde macaco com febre amarela foi achado morto

Animal foi encontrado por morador de Rio Preto. Exame do Instituto Adolfo Lutz aponta morte pela doença.

Técnicos da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) e do controle da Vigilância Epidemiológica estiveram nesta quinta-feira (15) na mata, em São José do Rio Preto (SP), onde um macaco foi encontrado morto em agosto deste ano. Exame do Instituto Adolf Lutz, de São Paulo, confirmou que o animal morreu de febre amarela.

A intenção dos técnicos é ver se na mata existe mais vetores, que são os mosquitos que tenham o vírus da febre amarela e se eles estão circulando na área da mata. Agentes de saúde também passaram a manhã desta quinta-feira vacinando moradores que moram perto da mata onde o macaco foi encontrado morto.

Eles também fiscalizaram as casas e eliminaram criadouros do mosquito Aedes aegypti, que também transmite a febre amarela.

O caso
Um laudo do Instituto Adolfo Lutz de São Paulo confirmou a morte por febre amarela de um macaco bugio encontrado na Estância Navarrete, região sul de Rio Preto. O macaco foi achado no dia 25 de agosto e o resultado do exame foi divulgado nesta quarta-feira (14). O animal foi encontrado morto por um morador, que avisou a Vigilância Epidemiológica.

Por causa disso, a Secretaria de Saúde deu início à campanha de vacinação contra febre amarela e busca ativa de potenciais casos da doença na área dos loteamentos Estância Santa Inês, Vista Alegre I, Vista Alegre II, Jardim Navarrete, bairro Santa Inês, Santa Maria, São Marcos, Estância São Marcos e Estância São Pedro, na região Sul do município.

Além da vacinação, agentes de saúde vão estar nas localidades na quinta-feira e sexta-feira (16), para bloqueio. Serão visitados imóveis para retirada de potenciais criadouros e no sábado (17) será iniciada nebulização com veneno para eliminar mosquitos adultos. O município de São José do Rio Preto não registra casos, nem óbitos por febre amarela em humanos desde o ano 2000.

Recomendações
Nos imóveis fechados, as equipes da saúde estão deixando informes para que os moradores procurem a unidade de saúde mais próxima para avaliação da situação vacinal. A recomendação é a mesma para quem trabalha nessa área da cidade.

A Secretaria de Saúde também orienta a população que, se alguém apresentar os sintomas da doença, como febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômitos, dores no corpo, icterícia (pele e olhos amarelados) e hemorragias (gengivas, nariz, estômago, intestino e urina), deve procurar atendimento médico o mais breve possível.

Doença
A febre amarela é uma doença grave, que pode matar, por isso a importância da vacinação para quem ainda não tomou a vacina ou está com a dose em atraso. Rio Preto tem a vacina disponível em qualquer uma das 27 unidades de saúde do município.

A vacina, no entanto, não é recomendada para mulheres grávidas, mulheres que estejam amamentando criança com menos de 6 meses de vida, pessoas com doenças ou em tratamento que prejudique a resposta imunológica (HIV/AiDS, quimioterapia, etc) e pessoas com alergia grave ao ovo ou a algum componente da vacina.

Outro caso
Neste ano um operário de 38 anos morreu por causa da febre amarela na região de Rio Preto. A vítima morava em Bady Bassitt (SP) e morreu depois de ficar duas semanas internado no Hospital de Base de Rio Preto. Há oito anos a região não registrava casos desta doença. Esse caso de febre amarela é do tipo silvestre e não da urbana, segundo a Sucen. G1

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password