Agentes podem realizar visitas na hora do almoço

Medida será adotada pela Secretaria Municipal para que funcionários possam atender as residências de pessoas que trabalham o dia todo

A Secretaria Municipal da Saúde deve estender o horário dos funcionários da Vigilância Epidemiológica para que possam atender mais casas no horário do almoço. A proposta é que estes servidores trabalhem das 8h às 13h30 e das 15h às 17h30 para melhor acompanhar a população que só se encontra em casa nestes horários. “Nas situações de urgência, trabalhamos também com um horário estendido, todas as segundas e quintas-feiras, das 17h às 19h, e aos sábados, das 10h às 15h”, informou a Secretaria.

Atualmente, trabalham 51 agentes de endemias e 13 pulverizadores. O preconizado é mil imóveis por agente de endemias. No entanto, a Prefeitura já tem planejamento para novo concurso em 2015 para atender a demanda no município.

A Secretaria também estuda um planejamento para evitar uma nova epidemia de dengue no próximo ano, assim como aconteceu em março deste ano. “Todos os anos, a Secretaria de Saúde realiza um Plano de Contingência para a dengue em parceria com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) do Estado de São Paulo e com várias outras Secretarias Municipais para que, junto com a população, possamos reduzir ao máximo os prejuízos causados por essa doença”.

Orientações

O Secez (Setor de Controle de Endemias e Zoonoses) alerta sobre os sintomas da dengue: febre alta com início súbito, forte dor de cabeça, dor atrás dos olhos – que piora com o movimento dos mesmos, perda do paladar e apetite, machas e erupções na pele semelhantes ao sarampo – principalmente no tórax e membros superiores, náuseas e vômitos, tonturas, extremo cansaço, moleza e dor no corpo, muitas dores nos ossos e articulações.

O ideal é procurar atendimento após surgimento dos primeiros sintomas e não deixar de coletar o exame de sangue caso exista a suspeita da doença. Este exame é colhido no 6° dia de febre em todas as unidades de saúde de Votuporanga.

Chikungunya

No começo de dezembro, o médico Luciano Figueira de Paula, responsável pela Vigilância Epidemiológica de Votuporanga alertou a população sobre o vírus da chikungunya. De acordo com o profissional, o município pode começar a ter casos da doença a partir de janeiro.

“Essa é uma doença real, acredito que com essas festas e viagens de fim de ano, ela possa chegar em Votuporanga no próximo mês. Se uma epidemia acontecer, a cidade pode parar, pois o vírus é capaz de afetar de 30 a 70% da população em até três meses”, disse. Isabela Jardinetti/A Cidade

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password