Agente penitenciário de Riolândia é condenado a 9 anos de prisão por apresentar atestados falsos

Segundo o Ministério Público, documentos apresentados pelo agente penitenciário contavam com a assinatura forjada de uma enfermeira.

Um agente penitenciário do Centro de Detenção Provisória de Riolândia (SP) foi condenado a 9 anos de prisão por apresentar atestados falsos de doação de sangue para justificar ausências no trabalho.

De acordo com o Ministério Público, os documentos apresentados pelo agente penitenciário contavam com a assinatura forjada de uma enfermeira e, segundo a denúncia do promotor Glauco Azevedo, os atestados integravam um talonário subtraído do Hemocentro de Fernandópolis.

Na sentença de 26 de outubro, o agente foi condenado a 9 anos de prisão em regime fechado por uso de documento falso, perdeu o cargo público e deverá pagar multa, ainda segundo o MP.

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página