Acusado de latrocínio é condenado a 20 anos de prisão

A Delegacia de Investigações Gerais, DIG, de Rio Preto, esclareceu o latrocínio do motorista Luiz Antônio Stefani, de 58 anos.

O crime aconteceu no dia 22 de outubro do ano passado, quando a vítima foi encontrada, já sem vida, pela namorada. O corpo apresentava sinais de violência.

De acordo com a DIG, os policiais civis iniciaram as investigações imediatamente e, através de depoimentos e imagens de circuito de monitoramento da região do crime, chegaram ao suspeito. Um homem de 38 anos.

O suspeito trabalhava com Luiz, na mesma empresa e, no dia do crime foi até a casa da vítima pedir dinheiro emprestado. Na ocasião, conseguiu apenas R$ 100.

Ainda de acordo com a DIG, o suspeito é em crack e, diante do pouco dinheiro que conseguiu, resolveu esfaquear a vítima e roubar os R$ 1.500 que estava na carteira. Logo em seguida saiu do local para comprar entorpecentes e usar drogas, sem dormir e sem contato com a família.

Diante dos indícios que colocaram o suspeito na cena do crime, o Delegado de Polícia representou à Justiça pela prisão temporária, que foi concedida.

O suspeito foi preso na empresa que trabalhava e confessou o envolvimento no crime. Amigos da vítima e do acusado, que trabalhavam no mesmo local, ficaram surpresos e, ao mesmo tempo, revoltados com a frieza e crueldade dos fatos.

A partir das provas e laudos, o suspeito foi indiciado pelo crime de latrocínio e condenado à pena de 20 anos de prisão em regime fechado.

O condenado tinha emprego fixo, família e não tinha histórico criminal.

0 Comentários

Deixe um Comentário

7 − três =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password