Acusado conta detalhes de como estuprou e matou adolescentes

O clima em Andradina é de revolta e inclui tentativas de incendiar a casa do acusado. Segundo o delegado, o testemunho da esposa do suspeito foi fundamental. 

A morte das adolescentes Yara Barbosa, 14 anos, e Jhenifer Naiara da Silva, de 13, estupradas e assassinadas na noite de 12 de abril, foi solucionada nesta segunda-feira. As duas meninas foram encontradas mortas, sem roupas, no rio Tietê, no município de Pereira Barreto, a 50 kms de Andradina, interior de São Paulo, onde moravam. 

O vendedor Edson Francisco de Souza, 38 anos, confessou ser o autor dos crimes. Ele foi preso no sábado na cidade de Cianorte (PR), para onde fugiu após a polícia identificar o carro que ele utilizou, um Eco Sport, para dar carona às garotas e levá-las ao Tietê. A prisão ocorreu após Souza receber alta do hospital. Ele foi internado depois de tentar suicídio com veneno para ratos.

Segundo o titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Tadeu Aparecido Coelho, Souza confessou que fez sexo com uma das garotas, estuprou outra e matou as duas, por afogamento. Ele as amarrou e depois jogou de cima da ponte sobre o rio Tietê. Em depoimento de quatro horas, Souza disse que praticou os homicídios sozinho e em duas etapas.

“Ele contou que, primeiro, saiu do carro com Yara para manter relações sexuais com ela e depois disso, amarrou as mãos da moça para trás com uma meia e a jogou de cima da ponte”. A moça teria tentado escapar de Souza e gritado por socorro, mas sem sucesso. 

Após, o acusado retornou ao carro, onde Jhenifer estava ouvindo música. Ele a enganou dizendo que a amiga estava nadando. Souza também teria despido a garota, feito sexo à força e amarrado os seus braços. Jhenifer, segundo o delegado, deu chutes e cabeçadas para tentar se defender, mas não conseguiu.

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password