A cada hora, um morador de Rio Preto é vítima de ladrões

A cada hora, um morador de Rio Preto é vítima de furto ou roubo. É o que apontam dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, divulgados ontem. Nos primeiros quatro meses deste ano foram 2.916 crimes contra o patrimônio – 2.407 furtos (sem violência) e 509 roubos (quando o objeto é levado na presença da vítima, sob ameaça ou violência). Nas cidades que compõem a região de Rio Preto, o cenário é ainda pior: um crime contra o patrimônio ocorre a cada 25 minutos.

Ao todo são 6.916 crimes, sendo 6.147 furtos e 769 roubos, em 96 cidades. A vendedora A.C.C., 31 anos, perdeu o celular da marca Samsung enquanto caminhava pela região central de Rio Preto. O crime, que ocorreu em março, foi praticado por dois menores. Um deles estava armado com uma faca de cozinha. “Nem vi eles se aproximarem. Quando percebi estava um de cada lado me cercando. Um mostrou a faca e o outro disse bem baixo: ‘tia passa o radinho’.

Pareciam estar sob efeito de drogas. Entreguei o celular e eles saíram calmamente.” Nem tudo está perdido. O que está ruim, já foi pior. A comparação desses crimes com o mesmo período do ano passado, em Rio Preto, mostra redução de 29,2% no número de furtos de veículos. Enquanto de janeiro a abril deste ano foram 378 registros, no acumulado dos quatro meses de 2014 foram 534. Os furtos em geral apresentam retração de 7,4%, passando de 2.192 para 2.029.

Os roubos em geral tiveram queda de 1%, passando de 465 para 460. Roubos de veículos caíram 5,5%, de 58 para 49 casos em igual período deste ano. O delegado Raymundo Cortizzo Sobrinho, do Deinter-5, afirma que a polícia enfrenta os efeitos e não as causas da criminalidade. “O ideal é que não fosse registrado nenhum crime. A criminalidade é uma questão que envolve vários fatores, como social e de educação. A polícia tem realizado o seu trabalho, que é investigar, identificar e prender.

Alguns índices aumentam e não se trata de uma questão somente de segurança pública.” Ainda de acordo com Cortizzo, o combate ao tráfico reflete no aumento da violência. “De forma indireta, o tráfico alimenta os crimes patrimoniais. Para manter o vício, muitos roubam e furtam. O resultado das investigações retira de circulação traficantes e também cada vez mais a apreensão de entorpecente.”

O comando da Polícia Militar em Rio Preto informa que cerca de 300 pessoas são presas mensalmente. “Essas pessoas são presas e não voltam a praticar crimes, mas o que acontece é que, em pouco tempo, eles estão de volta às ruas. Também há aqueles que já cumpriram a pena, ganham a liberdade e voltam a cometer crimes”, afirmou o tenente coronel Luiz Roberto de Oliveira Vicente, completando que há três anos a PM tem intensificado os flagrantes contra o tráfico.

O relatório aponta que os flagrantes de tráfico de drogas, principal foco de combate das policias civil e militar, tiveram aumento de 14,4% e 13,4%, em Rio Preto e nos municípios da região, respectivamente. Entre janeiro e abril deste ano, em Rio Preto foram 404 casos contra 353 registrados em igual período de 2014. Na região, os registros passaram de 741 no primeiro quadrimestre de 2014, para 841, neste ano. Tatiana Pires/Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password