8 mitos e verdades sobre a cirurgia bariátrica

A luta contra a balança pode se tornar muito difícil para pessoas que apresentam sobrepeso e obesidade. Para esses casos, a cirurgia bariátrica tem se tornado a cada dia a maior aliada para perda de peso e redução de medidas. Essa técnica popularmente conhecida como redução de estômago é um método seguro e eficaz para auxiliar a perda de peso em obesos mórbidos. “O aperfeiçoamento das técnicas cirúrgicas, a certificação de médicos especialistas e o credenciamento de hospitais como centros de excelência em cirurgia bariátrica e metabólica estão tornando a prática mais difundida no Brasil”, diz Sérgio Barrichello, gastroenterologista/endoscopista da Clinica Healthme Gerenciamento de Perda de Peso. No Brasil, a realização de cirurgias bariátricas está aumentando. O crescimento anual é de 20 a 25%. Em 2014, o número de procedimentos girou em torno de 75 mil em todo o País, com expectativa de fechar  2015 perto de 100 mil. Porém, ainda é muito comum muitas dúvidas pairarem sobre a mente dos pacientes que têm indicação para o procedimento. Para esclarecê-las, Sérgio Barrichello separou os principais mitos e verdades que envolvem este procedimento.
1- A perda de peso é maior nos seis meses após a cirurgia

Verdade. O período em que a perda de peso é mais significativa ocorre nos primeiros seis meses. Por isso, é importante que o paciente seja disciplinado quanto às recomendações médicas na primeira etapa pós-cirurgia.

 

2- Todo paciente volta a engordar após alguns anos.

Mito. O reganho de peso ocorre quando o indivíduo não se adapta aos hábitos saudáveis, seja na alimentação ou na prática de atividade física. Adotar uma dieta menos calórica e mais nutritiva, além de praticar exercícios com regularidade, o paciente consegue evitar o ganho de peso.

 

3- Mulheres que realizam a cirurgia bariátrica não podem engravidar.

Mito. Após os 15 meses de resguardo do pós-operatório, a paciente é liberada para engravidar sem riscos. Nessa fase do tratamento, o uso de anticoncepcionais é proibido, portanto, é importante o uso da camisinha.

 

4- Posso ter anemia durante o pós-operatório.

Verdade. O paciente tende à anemia, principalmente as mulheres devido a menstruação, da perda de ferro e da pouca presença de carne vermelha na dieta, além da má absorção do ferro. O quadro de anemia pode ser revertido com a reintrodução da dieta sólida, permitindo a ingestão de alimentos ricos em ferro, ou, em alguns casos do uso de suplementos vitamínicos.
5- As dores nos primeiros meses após o procedimento são muito fortes.

Mito. Geralmente as dores costumam manifestar-se somente no primeiro dia, por ser necessário inflar o abdômen com gás carbônico para possibilitar a melhor manipulação dos órgãos internos por videolaparoscopia.

 

6- O apoio da família é fundamental para os pacientes que realizam cirurgia bariátrica

Verdade.  É fundamental que o paciente tenha a assistência e orientação da família para com o paciente. Os novos hábitos a serem adotados pelo paciente devem ser compartilhados e estimulados por todos que convivem com ele.

 

7- Todo paciente que realiza a cirurgia bariátrica deve fazer plástica corretiva.

Mito. Nem todos os pacientes precisam realizar uma cirurgia plástica reparadora após a redução do estômago. Cada caso necessita ser avaliado criteriosamente pela equipe multidisciplinar responsável pelo tratamento.
8- O paciente que sofre de gastrite pode ser operado.

Verdade. Não há restrição médica para cirurgia bariátrica em pacientes que tem gastrite.

Créditos da matéria: Diário da Região

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password