13° GB registra 13 casos de afogamento neste ano

Ano passado, o 13° Grupamento de Bombeiros registrou 34 vítimas, entre encontros de cadáveres e afogamentos. Neste ano, foram cinco encontros de cadáveres e oito afogamentos.

O afogamento é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza (por submersão ou imersão), que venha a inundar o aparelho respiratório. Haverá suspensão da troca ideal de oxigênio e gás carbônico pelo organismo.

O 13° Grupamento de Bombeiros informou as prevenções para serem tomadas, com vistas em evitar esse tipo de ocorrência.

Prevenção

Ao andar de barco, caiaque ou lancha, respeite a capacidade de carga da embarcação e sempre use coletes flutuadores adequados ao tamanho e peso do usuário, pois, se o barco virar, você não corre o risco de se afogar;

Nunca entre na água logo após as refeições. Quando estiver na praia ou pescando num rio, preferencialmente opte por alimentos mais leves. Os adultos que fizerem ingestão de bebidas alcoólicas, fazê-lo moderadamente, especialmente aqueles que estiverem em supervisão de crianças pequenas;

Nunca mergulhe em águas desconhecidas, pois você não conhece a profundidade, irregularidades do terreno, nem o que está submerso (tronco de árvore, enrosco, pedras, etc);

Não permita de forma alguma que as crianças permaneçam sem supervisão de um adulto quando estiverem próximas a ambientes aquáticos (praia, rios, lagos ou piscinas);

Sempre colocar colete flutuador ou boias de braços em crianças pequenas ou naquelas que não sabem nadar;

Em piscinas existentes nas residências colocar gradil de proteção, e nos momentos em que não tiver um adulto na supervisão, não deixar crianças sozinhas, mantendo o portão fechado com cadeado;

Nunca fingir que está precisando de socorro, pois, em uma situação real, as pessoas poderão não acreditar em você;

Obedeça a sinalização de advertência disposta nos locais de banho e lembre-se que lagoas, rios e represas não são os locais mais adequados para a prática de natação, dando preferência ao uso de piscinas dos clubes que disponham de salva-vidas;

Os salva-vidas trabalham para garantir a sua segurança, portanto devemos acatar suas orientações e advertências, caso contrário, muitas pessoas continuarão a morrer afogadas;

Evitar águas profundas, mantendo a água no máximo na linha da cintura, e lembre-se sempre de um velho ditado: “Água acima do umbigo é sinal de perigo“.

Estatísticas

Somente no ano passado (2013), as ocorrências de afogamento na área do 13° GB somaram um total de 34 vítimas. Sendo que no caso de encontro de cadáver, janeiro registrou cinco vítimas; uma em fevereiro; cinco em março; uma em abril; maio e junho não houve ocorrência do gênero; uma vítima em julho; nenhuma em agosto; uma em setembro; uma em outubro; três em novembro e uma dezembro.

Já no caso de afogamento, foi registrada uma vítima em janeiro; uma em fevereiro; uma em março; nenhuma em abril; uma em maio; uma em junho; duas em julho; nenhuma em agosto e setembro; duas em outubro; cinco em novembro e uma em dezembro.

No entanto, as ocorrências de afogamento na área do 13° GB deste ano (2014) somaram um total de 13 vítimas. Somente em fevereiro e em agosto, os bombeiros encontraram dois cadáveres em cada mês e apenas um em outubro. Já na situação de afogamento, uma vítima em janeiro; três em fevereiro; duas em março; uma em setembro e uma em outubro.

Paola Munhoz/Votunews

0 Comentários

Deixe um Comentário

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password