Publicado: ter, jul 1st, 2014

Bélgica ‘massacra’ EUA, mas define a vaga apenas na prorrogação

Lukaku entrou após os 90 minutos e foi decisivo ao dar uma assistência e marcar outro

De Bruyne fez o primeiro gol da Bélgica ante os Estados Unidos na prorrogação | Crédito: Alex Livesey/Fifa

 

Na Arena Fonte, Bélgica e Estados Unidos fizeram o último confronto das oitavas de final. Seguindo a linha das últimas sete partidas, o confronto foi marcado pelo equilíbrio e assim como os outros três duelos foi decidido na prorrogação. Após um verdadeiro ataque contra defesa nos 90 minutos, os belgas contaram com o ‘decisivo’ Lukaku e venceram por 2 x 1.

Com a filosofia do futebol ofensivo, os belgas se lançaram ao ataque e desperdiçaram inúmeras oportunidades nos 45 minutos iniciais. Logo no primeiro minuto de jogo, De Bruyne lançou Origi, que bateu em cima de Howard. Na sequência, De Bruyne teve mais uma chance e mandou para fora.

Os Estados Unidos tentaram responder na base dos lançamentos longos para Dempsey. Aos 31 minutos, Klinsmann teve que fazer a primeira mexida. O lateral Johnson caiu no gramado e deu lugar à Yedlin. A alteração parece ter melhorado a equipe dos Yankees, uma vez que o lateral passou a atuar como a válvula de escape.

O primeiro tempo terminou muito movimentado e com as duas equipes abusando dos passes longos.Já na volta do intervalo, a Bélgica voltou pressionando. Mertens escorou o cruzamento da direita e obrigou Howard a espalmar para escanteio. Aos 11, Alderweireld levantou e Origi cabeceou no travessão. A resposta norte-americana veio no lance seguinte, com Zusi que pegou do primeira, mas errou o alvo.

A Bélgica seguia em busca do gol. Origi levou para o fundo e tocou para Mertens, que quase fez de letra. O lance foi o último do meia, sacado para a entrada de Mirallas. Os Estados Unidos apenas viviam dos lampejos de Dempsey.

Aos 34, Mirallas foi lançado e desperdiçou ao chutar nos pés do goleiro norte-americano.O bombardeio belga não cessava,  Hazard dominou na área e bateu forte para literalmente consagrar Howard. Soberanos na partida, os Diabos finalizaram 24 vezes contra apenas cinco dos Yankees.

No entanto, a equipe de Klinsmann quase abriu o placar com Wondolowski aos 48. Com o 0 x 0 a partida foi para a prorrogação e o téncico Marc Wilmotts tirou o seu ‘coelho’ da cartola ao sacar o exausto Origi para a entrada de Lukaku. Logo no primeiro minuto, o atacante disparou pela direita, cruzou para o meio, a zaga não cortou e De Bruyne bateu cruzado para fazer 1 x 0.

No fim do primeiro tempo da prorrogação, o ‘badalado’ atacante do Everton ainda deixou o dele ao invadir a área e soltar a bomba. Mas, os Estados Unidos não estavam mortos e no segundo tempo, Green recebeu de Bradley e marcou um belo gol.

Nas quartas de final, a Bélgica encara a Argentina, no próximo sábado, em Brasília.

 

 

 

 

 

Fonte: PLACAR